Geral

Politec Sinop confirma coleta material para identificar por DNA homem que morreu carbonizado no Nortão

O Instituto Médico Legal informou, há pouco, ao Só Notícias, que foi coletado material de um homem para comparação genético para buscar identificar oficialmente o motorista do caminhão que morreu carbonizado, na última quarta-feira, em uma fazenda no distrito de Analândia em Marcelândia (160 km de Sinop). A identificação será através de DNA. Não foi informado quando o resultado fica pronto. Enquanto isso, o corpo continua no IML em Sinop.

O perito criminal Edson Gomes, da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) em Sinop, disse, anteriormente, que não é descartada a possibilidade de ato criminoso no incêndio do caminhão que pertenceria a uma empresa. “Tem suspeita de envolvimento de pelo menos mais um veículo, pelo rastro de diesel deixado no local. São dois caminhões envolvidos. Um que pegou fogo no barracão e outro (caminhão tanque) que foi encontrado perto de uma mata a uns três quilômetros desse barracão. Existem alguns elementos que indicam que havia outro veículo, outro caminhão tanque, que estava no mesmo local onde esse caminhão foi incendiado. Pode ser que seja esse que foi encontrado lá. Agora, não dá para afirmar se a pessoa que estava com esse caminhão, que não foi incendiado, foi quem provocou esse incêndio lá” e se “ele saiu correndo”, explicou.

Ainda de acordo com o perito “não dá para dizer se a coisa foi criminosa ou apenas um acidente. Lá, nesse local, o rapaz que é arrendatário disse que não vai caminhão para levar combustível porque eles não têm nem lugar para armazenar, não teria porque desses caminhões estarem lá”. “Alguma coisa aconteceu, ou foi ato criminoso, de uma das partes, que meteu fogo e saiu fugido do local ou pode ser um acidente no momento em que eles estavam descarregando combustível. Transferindo combustível de um caminhão para o outro”, apontou.

Só Notícias/David Murba (fotos: divulgação)