Polícia

PM recupera R$ 164,7 mil roubados de cooperativas no Nortão; 4 bandidos morreram e buscas prosseguem

A Polícia Militar acaba de divulgar que recuperou R$ 164 mil do dinheiro roubado de duas cooperativas crédito, na última sexta-feira (4), em Nova Bandeirantes (520 quilômetros de Sinop). Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e criminosos entraram em confronto, esta tarde. Quatro bandidos foram baleados e chegaram a ser levados para o hospital do município, mas não resistiram aos ferimentos. 

Segundo a assessoria da PM, os policiais do Bope foram chamados pela equipe da Força Tática, depois que viram uma camionete branca empreender fuga assim que avistou a barreira policial, retornando com o veículo pela Estrada Procomp. A equipe da barreira foi atrás dos suspeitos e avistaram as pessoas abandonando o veículo e  correndo em direção à mata. A Força Tática acionou o Bope, que deu apoio imediato, bem como as demais viaturas da operação. 

“A Força Tática retornou com a camionete abandonada para o ponto da barreira. Os policiais do Bope coletaram as informações e foram em busca dos suspeitos no meio da mata. Em um dado momento, a equipe do Bope foi surpreendida por disparos de arma de fogo e iniciou-se um confronto armado. Quatro suspeitos foram atingidos”, divulgou a assessoria.

Com os bandidos foram encontradas roupas militares, armas e parte do dinheiro roubado. A Polícia acredita que o bando tenha mais de dez integrantes e, por esse motivo, as buscas, iniciadas há 6 dias, vão continuar até chegar a todos os envolvidos no crime cometido na modalidade “Novo Cangaço”. 

Segundo a PM, a operação continuará por tempo indeterminado, com as barreiras e incursões nos locais onde há indícios e informações de presença de criminosos. O caso do roubo às cooperativas está sob investigação da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Judiciária Civil.

Conforme Só Notícias já informou, a caçada se intensificou com uso de helicóptero, da base do CIOPAER em Sorriso, equipes do BOPE e Força Tática para encontrar o local onde estavam escondidos os criminosos. As buscas foram expandidas para uma área de abrangência maior se ‘aproximando’ da região de Apiacás (620 quilômetros de Sinop). Hoje o patrulhamento aéreo prosseguiu.

Durante o assalto, os bandidos usaram reféns como escudos humanos. Em uma das agências, mais de dez moradores acabaram sendo obrigados a ficarem na frente de uma cooperativa, sem camisas, com as mãos na cabeça, enquanto os bandidos roubavam dinheiro. Os criminosos fizeram diversos disparos para o alto para intimidar a ação da polícia.

 

Redação Só Notícias (fotos: assessoria)