Polícia

Nomeado novo diretor de penitenciária após maior fuga ocorrida em Mato Grosso

O funcionário de carreira do Sistema Prisional de Mato Grosso, Raymundo Manuel Macedo de Vasconcellos Dias, é o novo diretor da Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis. Raymundo Dias, que também é advogado e integra uma das comissões da Ordem do Advogado do Brasil (OAB-MT), é especialista em gestões pública.

Ele assume em substituição a Afonso Henrique Nunes Garcia, exonerado ontem após a maior fuga na história dos presídios de Mato Grosso – a segunda aconteceu em dezembro de 1996 das dependências do então Presídio do Carumbé, em Cuiabá -, da Penitenciária da Mata Grande, onde exercia a função desde dezembro de 2005. Todos os três líderes de equipes de agentes prisionais, não foram exonerados, mas foram substituídos.

O delegado João de Moraes Pessoa Filho, titular da Delegacia Regional de Rondonópolis vai presidir um inquérito policial para investigar se houve ou não facilitação na fuga dos 59 presos, todos traficantes, que fugiram por um túnel na madrugada de ontem.
Eles estavam no Raio-1, mas através de um cubículo isolado que dava acesso a mais dez celas especiais, também isoladas por medida de segurança, os presos passavam para o Raio-1, onde aconteceu a escavação do túnel, que teria sido feito em 15 dias.
Deu acesso à rua, tinha 33 metros de comprimento por um e metro e 70 centímetros de altura. Mais de dez metros cúbicos de areia foram retirados do local, o suficiente para encher dois caminhões. A terra era retirada do local, possivelmente durante à noite, escondida nos cubículos isolados.

Cinco presos foram recapturados até o momento – atualizada às 15h33 – pela Polícia Militar. Um dos fugitivos, segundo o coronel Pedro Sidney, já estava de posse de uma arma e prestes de realizar um assalto.