Polícia

Mulher é apontanda como mandante de assassinato em Lucas R. Verde

Em menos de 24 horas, a Polícia Civil de Lucas do Rio Verde conseguiu elucidar o assassinato da dona de casa Gilda Maria Gaspar, 47 anos. O delegado Flávio Stringuetta informou ao Só Notícias que já estão presas 3 pessoas acusadas de envolvimento no crime: Maria Inês Dall’Alba, acusada de ser a mandante, Valdir dos Santos e Sandro Machado.

Valdir confessou que foi contratado por Maria Inês para matar Gilda, sendo que receberia R$ 8 mil pelo serviço. Ele teria recebido um adiantamento de R$3,2 mil. Parte do dinheiro ele usou para comprar uma arma e sub-empreitou o trabalho para Éder Xavier de Moraes, conhecido como Cuiabano, que foi o autor do crime.

“Nós começamos a suspeitar desde início que se tratava de crime de mando, porque havia uma questão de disputa familiar. A Gilda estava quase amasiada com o irmão de Maria Inês e era hostilizada pela família, que a acusavam de estar dilapidando o patrimônio dos Dall’Alba. Seguimos por esse ponto e localizamos o carro Fiesta, verde, que tinha sido visto na noite do crime, nas proximidades da casa. Este carro pertencia ao Sandro, que também teve participação direta. Ele receberia uma parte do dinheiro”, explicou o delegado.

Depois disto, a polícia chegou até Valdir, que confessou ter sido contratado por Maria Inês. “Foi fator determinante para elucidarmos o caso, o amadorismo deles”, afirmou o delegado. “Agora estamos no encalço do Cuiabano, que matou Gilda com dois tiros”, explicou.

Gilda teria vindo há pouco tempo para Lucas do Rio Verde, onde morava na avenida Goiás. Ela foi sepultada ontem mesmo, em Lucas do Rio Verde.