Polícia

Agrônomo que residia em Sinop é assassinado a tiros em restaurante no Nortão; suspeito identificado

A Polícia Civil confirmou, há pouco, ao Só Notícias, que o agrônomo Silas Henrique Palmieri Maia, de 33 anos, -que trabalhava para uma empresa em Sinop- foi assassinado a tiros, em um restaurante, no distrito Novo Paraná, a cerca de 25 quilômetros de Porto dos Gaúchos (246 quilômetros de Sinop), hoje, por volta das 13h. A câmera de segurança registrou a execução. Silas estava sentado em uma mesa com outro homem. O assassino, de camisa azul, usando boné e óculos de grau, chega pelas costas do agrônomo e toca seu ombro. Mas Silas se move para ver quem era, é executado a queima roupas com tiros nas costas impossibilitando que ele pudesse se defender.

De acordo com um escrivão, o suspeito de ter cometido o crime fugiu em uma caminhonete (marca e modelo não informados). Com base nas imagens e outras informações, a polícia já identificou o principal suspeito. A motivação do assassinato ainda está sendo investigada. Uma hipótese é que Silas teria ido a uma fazenda para tratar de uma pendência comercial e foi morto após retornar do local. A suspeita é que ele tenha sido seguido e executado.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) analisou o local e coletou materiais para ajudar nas investigações. Após isso, encaminhou o corpo dele ao Instituto Médico Legal (IML) de Juína para exames de necropsia.

Silas Henrique era morador de Sinop e trabalhava em uma empresa de insumos agrícolas como consultor de vendas. Seus familiares residem no Mato Grosso do Sul para onde o corpo deve ser trasladado.

A Associação dos Engenheiros Agrônomos divulgou nota de repúdio pelo assassinato de Silas, classificando que “causa revolta e indignação diante da barbaridade e motivo torpe do crime contra um profissional que exercia os processos da relação comercial com clientes”. E que “muitas vezes a relação comercial insumos e clientes são passivos de hostilidades, agressões verbais. Portanto, essa associação se mostra preocupada e aberta a discussão da melhor forma e entendimento entre as partes. Nossa orientação é que todos engenheiros agrônomos de Mato Grosso adotem luto em seus postos de trabalho como símbolo de repúdio pelo assassinato de Silas Henrique Maia”. A associação concluiu lamentando o ocorrido e manifestando solidariedade aos familiares.

A Cearpa – Centro Estadual das Revendas de Produtos Agropecuários – também divulgou nota lamentando o falecimento de Silas e prestando solidariedade à família.

 

Só Notícias/Cleber Romero com Editoria (atualizada 00:09h em 19/2 - fotos: reprodução)