Polícia

Mesmo com mandados, acusados de chefiar bando saem da cadeia

A Polícia Judiciária Civil de Nobres está novamente à procura de dois acusados de integrar uma quadrilha especializada em roubos de gado na região Médio-Norte, que foi desmantela durante a operação Boi Gordo, no ano passado. Edson José de Almeida Meira, o “Edinho Meira”, e Paulo Vilela Siqueira Meira, o “Nho”, foram colocados em liberdade na sexta-feira (14). Eles estavam presos no Centro de Detenção Provisória de Tangará da Serra.

Contra ambos, haviam três mandados de prisões expedidas pelas Comarcas de Rosário Oeste, Nobres e Tangará da Serra. No entanto, somente o mandado de Tangará foi revogado pelo Tribunal de Justiça devido ao atraso no processo. Os outros dois mandados continuam valendo. Sendo assim, os dois acusados não poderiam ter ganhado a liberdade com estes dois mandados em vigor.

A reportagem de Só Notícias procurou a direção da Centro de Detenção Provisória de Tangará, porém, o diretor estava em viagem à Cuiabá. De acordo com informação repassada por um agente da unidade, não houve erro por parte da direção da cadeia neste caso, pois o oficial de justiça chegou com o documento ao local e foi feito a checagem no fórum local. Como o mandado de Tangará já estava expirado e não constava outros no fórum, eles foram liberados. O agente acredita que pode ter ocorrido um erro de informação entre os fóruns.

Os outros membros da suposta quadrilha Josenil Rodrigues da Silva, o “Zeca”, José Hermínio Alves Pedroso, o “Zé”, Joelson Bomdespacho Santana Alves, o “Pantaneiro” e Valdinei Nascimento Pinho, continuam presos. O delegado responsável por este caso, Wagner Bassi Junior, disse que ficou sabendo da soltura de ambos apenas na terça-feira (18) e afirmou que já foi expedido um mandado de recaptura dos dois.

Segundo ele, os investigadores iniciaram as buscas aos dois, mas eles já não se encontravam mais em Jangada, onde teriam residência. O delegado acredita que possivelmente eles nem estejam mais no Estado e possam estar na Bolívia. Wagner afirmou que a população pode ajudar, se tiver informações, ligando para o disque-denúncia 197.

Conforme Só Notícias já informou, a quadrilha foi desarticulada em maio do ano passado. As investigações iniciaram pela Delegacia de Nobres (146 km a Médio-Norte) após o furto de 72 cabeças de gado da fazenda Barra do Arinos, situada na estrada do “Boteco Azul”, acesso para Trivelato, em Nobres, em setembro de 2009. Os assaltantes permaneceram no local por quase todo o dia e deixaram o caseiro e sua família trancados dentro da casa. Emperíodo de 8 meses, a Polícia Civil levantou informações que parte da quadrilha também está envolvida em roubos de veículos e tráfico de drogas.