Polícia

Mais 2 assaltantes de cooperativas no Nortão morrem em confronto com a Força Tática; assista

A Polícia Militar acaba de confirmar, ao Só Notícias, que mais dois suspeitos de envolvimento no assalto das cooperativas de créditos em Nova Bandeirantes (521 quilômetros de Sinop) morreram, hoje de madrugada, por volta das 3h30, em confronto com policiais da Força Tática numa região de mata, próximo à segunda escola rural da MT-208, a cerca de 8 quilômetros de Nova Monte Verde. Os dois homens foram levados ao hospital de Bandeirantes, em viaturas, mas não resistiram. Com eles, os policiais apreenderam mais de R$ 43,4 mil, um revólver calibre 38, uma espingarda calibre 12, roupas camufladas, coturnos, luvas e  celulares

Um soldado da militar que estava no confronto informou, em entrevista, ao Só Notícias, que uma viatura estava no bloqueio, em local estratégico, com as luzes das viaturas desligadas, quando dois dos criminosos tentaram fazer a travessia da rodovia para entrar no mato, a cerca de 20 metros de onde os policiais estavam. “Neste momento, deram voz de abordagem, não obedeceram e houve confronto”.

O tenente-coronel e comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), Ronaldo Roque da Silva explicou que mais dois assaltantes continuam na mata e as buscas continuam. “No 18º dia de operação conseguimos localizar quatro desses indivíduos que ao se deparar com uma das nossas barreiras acabaram sendo contidos e entraram na mata. As nossas equipes fizeram buscas no intuído de capturá-los e a Força Tática foi para as propriedades rurais. Em uma dessas propriedades, acabou localizando dois indivíduos, que estavam em posse de arma de fogo e efetuaram disparo contra a guarnição, foi revidado e acabaram vindo a óbito. Com eles, foi encontrado roupas, montante em dinheiro e armas que utilizaram no roubo. Continuamos firme nas buscas”.

Quatro havia sido mortos, no último dia 10, em outra mata em confronto com policiais que também recuperaram mais de R$ 160 mil.  O delegado Victor Hugo Bruzulato, da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) informou, anteriormente, que “desses quatro suspeitos, Maciel (Gomes de Oliveira) e Waldeir (Porto) tinham histórico de crime. Maciel era do Estado do Pernambuco e chegou a ser preso em Sinop pelo crime de tráfico de drogas dias antes do roubo, porém, foi colocado em liberdade na audiência de custódia. Waldeir era do Estado do Pará e estava residindo no município de Alta Floresta, há alguns meses, com uma documentação falsa”, disse o delegado.

A polícia calcula que o bando era formado por aproximadamente 12 homens.

Só Notícias/Cleber Romero e David Murba (fotos: reprodução e assessoria - atualizada às 14h54)