Polícia

Justiça prorroga prisão de delegados do Nortão

Os delegados Richard Damasceno Lage (Sinop) e Helena Miranda (Cláudia) vão continuar presos por pelo menos mais 5 dias. A juíza Virginia Vianna Arrais, da comarca de Cláudia, prorrogou o mandado de prisão temporária, que vencia hoje. A justiça de Cuiabá também prorrogou a prisão do genro do “Comendador”, Giovanni Zem Rodrigues e dos outros acusados de participação na organização criminosa de João Arcanjo Ribeiro, entre eles quatro policiais militares e dois investigadores da Polícia Civil.

Apenas para um preso na terça-feira, o advogado Silvio Alexandre de Menezes, não houve pedido de prorrogação. Ele foi liberado pelo Gaeco no mesmo dia que a operação foi deflagrada.

Os delegados agiam, segundo as investigações, para impedir que concorrentes de Arcanjo, no jogo do bicho, entrassem no município de Cláudia. Sobre o pedido de revogação da prisão temporária do delegado Richard Damasceno, a juíza indeferiu, alegando que “o pedido do requerente não merece prosperar. Os motivos ensejadores da decretação de sua prisão temporária permanecem, nos exatos termos da decisão”.

Leia mais
Nortão: grampos apontam bicheiros tratando de propina
Operação Arrego: promotor nega investigação de advogados