Polícia

Grupo está em frente à cadeia de Sinop e quer pegar acusado de matar criança

Neste momento, aproximadamente 500 pessoas estão na frente da cadeia de Sinop, para invadir o prédio, com o objetivo de agredir João Ferreira da Silva que, segundo o delegado Anderson Veiga, teria confessado o assassinato do garotinho Bruno Aparecido dos Santos, 9 anos. O corpo do garoto foi enterrado em frente a uma casa que está sendo construída, num bairro próximo ao cemitério.

As informações são de que as pessoas já tentaram invadir a cadeia, pelo portão que dá acesso ao Centro Integrado Adolescentes (Ceia), por 3 vezes. A travessia de um lado ao outro da avenida está impedida. Aproximadamente 20 policiais militares estão no local para conter a movimentação. As pessoas estão gritando que querem matar João e alguns populares afirmam que mais moradores devem chegar ao local.

João foi preso no último sábado após tentar violentar um outro garoto de 12 anos. Bruno estava desaparecido há 9 dias, após sair da casa da avó no bairro Boa Esperança para ir até a casa de uma tia. Além dessas acusações, João tem um alvará de soltura de Londrina (PR), onde já estava preso.

Leia também
Pai retira da cova corpo de filho assassinado em Sinop
Homem que confessou ter matado criança em Sinop ficou preso no Paraná
Criança assassinada pode ter sido violentada sexualmente em Sinop