Polícia

GAECO prende policial acusado de matar jovem no Nortão com quem teria tido caso amoroso

Agentes do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) prenderam, em Rosário Oeste, o policial militar Wender Lóris Sampaio, condenado, em agosto de 2012, a pena de 19 anos e 10 meses de reclusão pelo homicídio qualificado de Tatiane Machado Yamate, ocorrido em Colíder, em 1995, quando a vítima tinha apenas 13 anos de idade.

Consta na denúncia que o réu, na época com 22 anos de idade, mantinha relação amorosa com ela e, após discussão, no veículo, atirou em Tatiane, a queima roupa. "O policial foi denunciado pelo Ministério Público quatro dias após a ocorrência do crime, mas em 2006 o processo foi suspenso sob a alegação de que o réu possuía distúrbio mental. Após várias perícias, ficou comprovado que o mesmo contava com perfeitas condições mentais e o processo voltou a seguir o seu trâmite normal. Em agosto de 2012, 17 anos após a ocorrência do crime, o policial militar foi levado a julgamento. Na ocasião, os jurados acolheram a tese defendida pelo Ministério Público e o condenaram por homicídio com as qualificadoras: motivo fútil e utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A pena aplicada foi de 19 anos e 10 meses de reclusão, mas foi concedido ao réu o direito de recorrer da sentença em liberdade", informa a assessoria do Ministério Público.

Ainda de acordo com o MP, em agosto de 2015, a segunda câmara criminal do Tribunal de Justiça, por unanimidade, julgou pela improcedência do recurso. O mandado de prisão do réu, no entanto, só foi expedido em novembro de 2016, mas não chegou a ser cumprido. Somente agora, após a atuação do GAECO, em apoio à promotoria criminal de Colíder, o réu foi preso e levado para a unidade prisional em Santo Antonio de Leverger.

Ele pode recorrer da decisão.