Polícia

Justiça manda transferir estuprador que matou criança em Sorriso para presídio de Sinop

A justiça de Sorriso decidiu transferir Jonatan Nicolas Duarte assassino confesso de uma menina, de 8 anos, que foi estuprada e morta, na quarta-feira à noite, para o presídio Osvaldo Florentino Leite, o “Ferrugem”, em Sinop. De acordo com a direção da cadeia em Sorriso “diante das circunstâncias que envolvem o crime cometido e o perfil do acusado, bem como a comoção gerada na cidade, a direção do Centro de Ressocialização solicitou a transferência, por medida de segurança para a penitenciária de Sinop”.

Ontem à tarde, populares, familiares e os pais da garotinha fizeram manifesto em frente ao Fórum, gritando palavras de ordem como “justiça” além carregar cartazes em apoio a família e indignação ao bárbaro crime. O pai da menina convocou o protesto, em vídeo. Os pais foram recebidos pelo juiz Érico De Almeida Duarte. O conteúdo da conversa não foi divulgado. A justiça decidiu, ontem, em audiência de custódia, converter a prisão de Jonatan em preventiva (tempo indeterminado). Não há uma previsão de quando ele será julgado e decidida sua sentença. Também houve protestos em frente à cadeia onde o assassino confesso estava. As manifestações foram pacíficas.

Na quinta-feira à noite, ele já havia sido levado ao Ferrugem, por questões de segurança, e, ontem, foi a Sorriso para o procedimento no judiciário. Conforme Só Notícias, já informou, o delegado municipal de Polícia Civil, Andre Ribeiro, que autuou Jonatan em flagrante por estupro e homicídio, disse que ele não mostrou arrependimento durante a audiência. “No interrogatório mostrou muita frieza. Ele conta, em detalhes, tudo”, descreveu, anteriormente. Ele vai ser julgado por homicídio qualificado, com emprego de meios cruéis, asfixia e estupro de vulnerável.

O exame de necropsia do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que a menina foi violentada sexualmente e teve o pescoço quebrado. A criança estava sozinha em casa, no bairro São José, quando o criminoso, que era vizinho, invadiu o local e iniciou o abuso sexual. “Ele confessou que estava fazendo uso de entorpecente e ingerindo bebida alcoólica. Antes de ir dormir, resolveu praticar este ato bárbaro. Depois, cobriu ela e a deixou como se estivesse dormindo”, disse, ontem, o delegado. A mãe, que chegou em seguida, encontrou a filha desmaiada e pediu ajuda para moradores. A criança chegou a ser encaminhada para o Hospital Regional de Sorriso.

De acordo com as informações repassadas à polícia, a menina pediu para ficar em casa para brincar com outras crianças do bairro, enquanto a mãe foi trabalhar. “A família da vítima é trabalhadora e cuidava da menina. Ela sempre ficava na casa do pai, só que, neste dia, quis ficar em casa porque estava brincando de pular corda com as crianças na rua”, acrescentou o delegado.

Só Notícias/Editoria com David Murba/Lucas Torres/ Herbert de Souza (foto: arquivo/reprodução)