Polícia

Encontrada ossada de taxista desaparecida há 4 meses em Nova Mutum

Acabou a longa agonia da família Araújo. A Polícia Civil de Nova Mutum encontrou ontem a ossada da taxista Geronice de Souza Araújo. Ela foi assassinada em março e a ossada só foi encontrada ontem, em um matagal, na estrada vicinal que dá acesso a Alto Paraguai e à rodovia ligando Diamantino ao Posto Gil. Peritos do Instituto de Criminalística da capital levaram a ossada para Cuiabá para ser examinada. Roupas, jóias e a plaqueta de” táxi” -que era usada em seu carro- estavam ao lado da ossada e não deixam dúvidas que Geronice foi executada. A polícia chegou até o local onde estavam os restos mortais após um caminhoneiro ter parado, para fazer xixi, e viu a ossada.

O Fiat Pálio, que ela usava para trabalhar, foi localizado cerca de 10 dias depois do seu desaparecimento, próximo a Alto Paraguai. A polícia acredita que seja “crime de encomenda” e a hipótese de latrocínio estaria, inicialmente, descartada, diz o delegado
delegado Delson Moura, que comanda as investigações.

A polícia jjá deteve e investiga algumas pessoas suspeitas de envolvimento com o crime. Nilson César Santos chegou a ser preso porque estava com o celular da taxista. Ele disse que adquiriu o aparelho de Marcos Gentiles Oliveira da Silva, que também está sendo investigado.

Ataxista era divorcida e tinha duas filhas, uma de 23 e a outra de 14 anos.

(*Colaborou Valdeque Matos-Jornal Arinos)