Polícia

Comandante projeta que PM de Sinop deve receber radiocomunicação digital em 2021

O comandante do 11° Batalhão em Sinop e tenente-coronel da Polícia Militar, Pedro Miguel de Sousa previu, em entrevista ao Só Notícias, que o município deve receber, no próximo ano, o sistema radiocomunicação digital, que foi recentemente implantado em Cuiabá e Várzea Grande. A tecnologia impede que criminosos copiem a frequência de comunicação das forças de segurança e escutem as conversas, já que há proteção com criptografia.

“Tentamos aquisição desse material em Sinop, mas não foi possível por enquanto. Há previsão de que ocorra no ano que vem, já que acabou não dando certo alguns projetos que encaminhamos”. “O grande problema daqui é que nós precisamos de uma estação rádio base, que fica em cerca de R$ 380 a R$ 400 mil, fora os equipamentos necessários”, detalhou.

Ainda de acordo com o comandante, os materiais são importados e cotados em Euro. “É uma tecnologia espanhola e não é barato, mas com certeza o preço se torna irrisório, ínfimo frente aos ganhos obtidos pela sociedade. É a mesma já usada pela Polícia Rodoviária Federal, então há uma intensão de ampliar”, pontuou.

Só em 2020, de acordo com Sousa, a PM já apreendeu mais de 20 rádios comunicadores em Sinop. “Muitos com traficantes e outros infratores da lei de forma geral, que utilizam para copiar a frequência e isso dificulta muito a ação. Com a digital teremos algo totalmente criptografado, sem risco de interferência ou de ser copiado, facilitando o serviço da PM, e a sociedade ganharia muito”, completou.

Em Cuiabá e Várzea Grande, o governo do Estado comprou 19 conjuntos de Estações Repetidoras (ERB’s), 950 unidades de rádio portátil, 160 rádios móveis e 80 fixos, além de demais instrumentos necessários. O investimento autorizado pelo governador Mauro Mendes foi de R$ 10 milhões e abrange as unidades da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Sistema Penitenciário.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Só Notícias)