Polícia

Acusado de latrocínio -fugitivo da cadeia Sinop- foi condenado a 22 anos de prisão

Maikon Sachine, um dos detentos que fugiu da cadeia de Sinop ontem, teve sua sentença pronunciada no dia 30 de março, por latrocínio. Segundo a sentença, Maiko e Robson Flademir dos Santos, devidamente qualificados, na noite de 4 para 5 de novembro de 2003, no caminho do Condomínio São Lucas, agindo em conluio e previamente ajustados, mediante violência consistente em disparo de arma de fogo, mataram o taxista Wagner Hubner Borges, com a finalidade de lhe subtraírem o veiculo GM Corsa.

Eles contrataram seus serviços, dissimulando suas reais intenções, que era a subtração do veiculo, e assim solicitaram que vítima os levasse até uma chácara localizada nas proximidades do Condomínio São Lucas, onda supostamente o pai de Maiko estaria residindo. Ajustada a corrida Maiko, que estava portando o revolver, sentou-se no banco de trás do veiculo e Robson acomodou-se no banco de passageiros, ao lado do motorista.

Na sentença da Justiça está relatado: “Em certa altura do trajeto o denunciado Robson avançou sobre o volante do veículo, ocasião em que seu comparsa Maiko sacou da arma de fogo e anunciou tratar-se de um assalto, sendo que de imediato já disparou contra a cabeça da vítima, impossibilitando-a de se defender. Dando continuidade ao ato, uma vez ceifada a vida da vitima os denunciados subtraíram-lhe o veiculo e uma quantia aproximada de R$ 70. Em seguida eles levaram o cadáver da vitima até uma estrada vicinal conhecida como “Estrada do Machado” e o ocultaram em uma clareira, visando, com isso dificultar sua localização pelas autoridades”.

Eles foram condenados por latrocínio, ocultação de cadáver e porte ilegal de arma.