domingo, 25/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Violência generalizada contra a mulher

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A violência parece que já se transformou em uma pandemia no Brasil. Diariamente os meios de comunicação noticiam quase em tempo real casos e mais casos de violência, alguns extremamente chocantes, perpetrados com extrema crueldade e que aterrorizam a população. Roubos, assaltos, estupros, assassinatos já se tornaram cenas corriqueiras, muitos dos quais acabam nem sendo percebidos pelas autoridades, mas que deixam um rastro de tristeza e dor, destroem famílias e roubam a esperança de dezenas ou centanas de milhares de pessoas.

Os bandidos agem de forma fria, calculada e sem temor de serem presos ou quando acabam "detidos" sabem que irão permanecer pouco tempo na cadeia, favorecidos por um ordenamento jurídico e lentidão do processo judicial que acabam favorecendo a impunidade e os bandidos.

Quando os assassinos, estupradores ou ladrões tem menos de 18 anos, sabem que o máximo da pena, quando são pegos, não passará de três anos e depois disto, poderão voltar as ruas, com suas fichas limpas para continuarem sua senda de crimes. Há poucos dias delinquents frios e covardes atearam fogo e queimaram viva uma dentista que trabalhava honestamente e pagava seus impostos. Na mesma época tres ou quatro marginais aterrorizaram um casal de turistas no Rio de Janeiro, culminando com o estupro da jovem. Na semana passada um delinquente, tresloucado, sob efeito de drogas além de assaltar um ônibus, acabou estuprando friamente uma passageira em plena luz do dia e em uma das avenidas mais movimentadas do Rio de Janeiro. Ontem o mesmo acabou se entregando `a polícia e por ser menor de idade deverá passar, se passar pouco tempo na prisão ou o que chamam de casa de reeducandos.

Em 2010 foram registrados 42.916 casos de violência contra mulheres, em 2012 foram 70.285 e tudo leva a crer que esses numeros deverão crescer nos próximos anos. Entre 1980 e 2010 foram assassinadas 92.100 mulheres no Brasil. O abuso sexual é o segundo tipo de violência mais cometida contra mulheres, criancas, jovens e adolescents em nosso país. Em 2012 foram registrados 120 mil casos de violência contra crianças, jovens e adolescentes.

O número de casos de estupros no Rio de Janeiro aumenta de forma acelerada. Em 2008 foram 3.486; em 2009 passou para 4.120; em 2010 para 4.589; em 2011 para 4.971; em 2012 para 6.020 e só nos primeiros quatro meses deste ano ja foram mais de cinco mil, totalizando em menos de cinco anos 28.195, e mais de 100 mil no Brasil como um todo.
Vale ressaltar que 53% das vítimas, mulheres estupradas, são menores de 14 anos. O crime de estupro dilacera não apenas a vítima fisicamente mas também psicológica e emocionalmente, deixando sequelas para o resto da vida, além dos riscos de contrair doenças infecto-contagiosas, incluindo AIDS, alem de as vezes provocar uma gravidez indesejável e complicada, quando a mulher estuprada percebe que ficou grávida e por alguma razão, principalmente religiosa, não aborta.

O Brasil ocupa a sétima posição entre 84 países onde as taxas de assassinatos e violência contra a mullher são registrados. Em vários países os crimes de estupro e de assassinato são penalizados com prisão perpétua ou pena de morte, no Brasil, raramente passa de 10 anos de prisão! Nossa Constituição tem vários artigos que garantem o direito de delinquents presos e nenhum que garante sequer direitos das vítimas!

Ante esta realidade, a população clama por socorro, antes que acabe com a sensaçao de que a única justiça seja o extermínio dos bandidos e estupradores. Afinal, o povo paga impostos para que receba do Estado, dos poderes constituídos e dos governantes a segurança para viver e trabalhar em paz, poder desfrutar da liberdade de ir e vir e a própria vida. A omissão, a passividade e conivência dos poderes constituidos com a bandidagem é algo imcompativel com a vigência de um Estado de direito e democrático, como nossos políticos não se cansam de falar em seus discursos demagógicos.

O povo deseja, merece e tem o direito `a SEGURANÇA, cabendo ao Estado garantir este direito constitucional, a menos que nossa Carta Magna seja apenas pra ingles ver ou objeto de análise didática!
Tenho certeza de que se fosse realizado um plebiscito para que houvesse a pena de morte ou prisão perpétua no Brasil, a mesma seria apoiada pela imensa maioria do povo brasileiro, tamanha é a impunidade em nosso país!

Juacy da Silva – professor universitário, titular eaposentado UFMT, mestre em sociologia, colaborador de Só Notícias
[email protected]
@profjuacy
www.professorjuacy.blogspot.com

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...