domingo, 25/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Qual a cor da sua simpatia

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em um semáforo, no centro de Florianópolis/SC, observei um homem circulando entre os veículos oferecendo guloseimas. Até esse momento, você pode acreditar ser algo normal. O que chamou minha atenção foi a surpreendente simpatia desse homem, usada não para pedir dinheiro aos motoristas, mas para oferecer algo em troca. Com um sorriso no rosto e cordialidade, dizia: "Bom dia, não se assuste, sou um pai de família e trabalhador. Sua ajuda nessa manhã fará diferença na minha vida". Observe a seguir, como esse homem substitui a negatividade de uma situação e faz a diferença para gerar resultados positivos.

A simpatia não pode ser momentânea – Como estudioso do comportamento humano, desejei com maior exatidão, observar a situação e constatei que a simpatia daquele homem, não era momentânea, mas uma característica pessoal e marcante. O farol sinalizava vermelho e lá estava ele, passando entre os carros oferecendo seus produtos e realizando suas vendas. Pensei em inúmeras pessoas que trabalham no comércio, que tem um cliente a sua frente e perdem uma negociação por não oferecer cordialidade e respeito. Você, em algum momento foi a uma loja, e deixou de efetivar uma compra, pela ausência de simpatia?

Conquistar aprendizado em cada momento – Ousei descobrir a motivação e os fatores intrínsecos, que esse homem dispõe para trabalhar naquele local. Se não pensava em desistir, ouvindo tanto "não". Ele respondeu: "Quando levanto da cama pela manhã, peço a Deus que ilumine minhas palavras. Estar em um farol é algo preconceituoso para algumas pessoas, mas procuro aprender com as oportunidades de um sinal vermelho. Se eu abordar as pessoas com uma aparência triste, provavelmente levem um susto, mas com simpatia consigo fazer a diferença".

Quando pedi autorização para relatar o que observei, deixei pontuado meu desejo de compartilhar essa história, pois há tantas pessoas em escritórios, com ar condicionado ligado, recebendo uma série de benefícios corporativos, que mais parecem ser personagens de um trem fantasma, do que, profissionais dispostos a efetuarem a diferença. Você concorda? Ao contrário de somente reclamar e encontrar justificativas, que tal aproveitar as oportunidades e valorizar sua autoestima? Permita na sua vida, um sinal verde para simpatia e conquiste mais resultados.

Dalmir Sant"Anna – palestrante comportamental, mestrando em Administração de Empresas, autor dos livros "Oportunidades", "Menos pode ser Mais" e do DVD com o tema "Comprometimento como fator de Diferenciação".

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...