Opinião

O segredo sagrado das atitudes

Na verdade o mundo real é este em que vivemos e não adianta fazermos projeções fantasiosas. Devemos sim lapidar a pedra bruta que somos nós mesmos, não basta olhar para os nossos umbigos, mas sim, procurar cada vez mais, tornar um cidadão livre e combatendo incessantemente as injustiças e as maldades que existe ao nosso redor.

Não somos obrigados a seguir por caminhos que não conhecemos, a opção é nossa, por isso, temos a possibilidade de decidir sempre pela aproximação, desarmando o coração e facilitando os relacionamentos, pois todos nós somos assim, mais ou menos iguais. Todos nós estamos por aqui em busca de objetivos aproximadamente idênticos, por isso, devemos alimentar os nossos cotidianos com fortes emoções do bem e do amor.

Viver é não só surpreender-se, mas também emocionar-se sempre com as conquistas e as experiências sequenciais da vida. O importante é entender que Deus nos dá uma vida, para sermos colecionadores de amor, e por isso, devemos exercitar o poder do “bem-que-querer”, e entender o “segredo e sagrado das nossas atitudes ” que está baseada na crença e na fé, pois sem fé, podemos troçar até em nossas próprias sombras e ao cair ficar olhando de baixo para cima, pois o tesouro que procuramos não esta no chão, mas lá nas alturas.

No exercício de viver o nosso dia-a-dia, as vezes somos alunos e outras vezes somos mestres, por isso, devemos deixar para os outros companheiros de viagem, as nossas lições e exemplos de vida, mas, acima de tudo sermos admirados pelas nossas obras, sinta que os nossos sucessos veem dos nossos esforços e trarão benefícios advindos do nosso trabalho, saiba que as suas mãos e as suas ações poderão a lhe ajudar a ser admirado ou execrado, mas o importante é passar as boas imagens e os bons exemplos, para ser imitado pelos outros.

Devemos entender que os nossos “bens feitos”, sempre estão carregados de demonstração da nossa honradez e dos nossos bons propósitos de vida, seja um repassador de exemplos de conquistas e realizações, ensine e oriente as pessoas, desenvolver o poder de ser um grande espelho norteador, indicando o que há de melhor da sua existência e repassando o máximo de indicativo para mostrar os melhores caminhos para as pessoas que depende de ti, semeie semente de esperança pela estrada que passar e entenderá o proposito de estar por aqui, e só assim, entenderá que a felicidade não está somente nas coisas, mas sim nas pessoas que fazem da aproximação uma troca de sentimentos e de amor natural durante os ciclos de vida, então tá.

Wilson Carlos Fuáh – Economista Especialista em Administração Financeira e Relações Políticas e Sociais em Mato Grosso - [email protected]