Opinião

Não siga adiando as suas decisões

A vida vai seguindo em frente, as coisas que estavam tudo certo, mas de repente tudo mudou com a chegada inesperada da adversidade, e de repente, a situação inesperada passa a exigir que assumamos a responsabilidade de lutar por nós mesmos.
Mas, não decidir, ou acovardar e fugir, acreditando que não estamos preparados para lutar e vencer os obstáculos, e diante da autoanalise negativa, podemos até decidirmos por adiar uma grande decisão, só porque, o medo colocaria a situação como inevitável, e assim, passamos a aceitar o fracasso como o único resultado.

Mas, nada pior do que adiar, porque o inimigo ganharia força sobre os nossos pensamentos de uma noite mal dormida, por isso, temos que decidir agora, o amanhã pode nos trazer dois ou mais problemas, sabendo que a vida coloca em nossas frentes as possibilidades de enfrentamentos, simplesmente para testar-nos e para que nós mesmo possamos saber quem realmente somos.
|
Quando se adia o enfrentamento, podemos decrescer individualmente, porque lutar pode abrir feridas, e que também podem gerar sofrimentos intelectuais e espirituais, mas ao colocarmos entre os covardes, é um dos piores fatores que são paralisantes, e assim, passamos a ver em tudo, a incerteza e o medo, pois ao adiar e fugir, nos resta passarmos a transar com a pior das sortes negativa e até alistar-se entre aqueles que seguem na certeza da dúvida, e adia decisões para não se arriscar.

Ser prudente com o desconhecido faz como que saibamos ver a possibilidade da vitória sobre qualquer monstro que aparentemente seria destruidor dos nossos sonhos e dos nossos projetos, mas, ao decidirmos mesmo correndo os riscos, ao decidirmos as ações passam a ser aplicada a nosso favor e tudo virá com a égide da inteligência aplicativa, e com possibilidade de grande de sucesso, e tudo deixará de ser apenas uma necessidade obrigatória e passa a ser um golpe de misericórdia com planejamento desenvolvido ao nosso favor, mas o importante é saber que a covardia e o medo devem ficar longe das nossas decisões e das nossas vidas.

Nunca use a fuga como justificativa de defesa, mesmo que as possibilidades de derrota possa gerar medo, o importante é lutar e depois curar as feridas do aprendizado, pois só assim, poderá sentir o prazer e a paz dos vencedores.
O que importa é não adiar as decisões e evitar que o medo domine e enfraqueça a nossa luta particular e solitária das suas decisões, não deixe que o adiamento, o medo e a covardia, possam afastar o seu poder de enfrentamento, e possa deixar escapar as suas grandes possibilidade de vitórias e realizações.

 

Wilson Carlos Fuáh – Economista Especialista em Administração Financeira e Relações Políticas e Sociais em Mato Grosso - [email protected]