domingo, 25/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Mês de Julho – mês do dízimo

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O mês de Julho é dedicado ao Dízimo em todas as dioceses do Brasil. As mensagens preparadas ao longo do mês têm o objetivo de evangelizar através do Dízimo. O apóstolo São Paulo orienta aos cristãos de Corinto: "Poderoso é o Deus para cumular-vos de toda a espécie de benefícios, para que tendo sempre e em todas as coisas o necessário, vos sobre ainda muito para toda a espécie de obra boa". (2Cor 9,8)
O Dízimo é um dos meios para dizer ao Pai. Estamos aqui, Senhor para colaborar com teu Reino. Dá-nos um coração generoso e um espírito fraterno para que possamos, cada dia, entender melhor a tua Palavra.
O Dízimo não é imposto, obrigação, taxa ou tarifa. Dízimo é antes de tudo uma devolução a Deus, uma partilha gratuita, consciente, dada de coração com sinceridade e generosidade. Cada um dê conforme decidir em seu coração, sem pena ou constrangimento, porque Deus ama a quem dá com alegria (2 Cor9,7).

O Dízimo tem três finalidades importantes: manutenção do culto; formação de lideranças e caridade.
A manutenção do culto significa o pagamento de água, luz, telefone, dos funcionários que zelam da Igreja e que estão à disposição dos fiéis e das comunidades, do material litúrgico usado nas celebrações, etc. Tudo o que se refere ao bom funcionamento da Igreja.

A segunda finalidade nos mostra que uma das formas de evangelização da Igreja se dá através das pastorais, movimentos e serviços eclesiais, por isso ela precisa formar os leigos para que estejam a serviço da Igreja e do Povo de Deus e para que a sua evangelização tenha eficácia.

A terceira finalidade do Dízimo é ajudar as pessoas necessitadas através das Pastorais Sociais da Igreja. São Paulo nos diz que três são as virtudes teologais: fé, esperança e caridade, no entanto a maior delas é a caridade. Por isso a evangelização da Igreja exige que ela faça também um serviço de promoção humana.
Não basta a pessoa ser dizimista ela precisa participar da comunidade, viver como um autêntico cristão na família, na Igreja e na sociedade. Ninguém compra a Deus com seu Dízimo. Dízimo é gesto de fé de quem se sente responsável pela Igreja de Cristo e quer que o Reino de Deus se torne cada dia mais real na comunidade.

Se cada fiel viver a experiência da devolução do Dízimo a Deus através da comunidade irá perceber que a Igreja não vai precisar mais realizar bailes, festas, quermesses, rifas para investir nas dimensões acima mencionadas. Enquanto a Igreja estiver fazendo festas para angariar recursos significa que muitos cristãos ainda não devolvem o seu Dízimo a Deus. E você?

Luciane Salvadori é jornalista em Sinop

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...