Opinião

Mães e pais da escola pública, manifestem-se !

. Você sabia que o Prefeito Nilson Leitão não podia ter mandado fechar as
escolas para apoiar os grandes fazendeiros?
. Você sabia que com isto ele feriu o direito daqueles que não concordam
com o que os grandes fazendeiros estão a fazer neste Estado?
. Você sabia que a escola/educação para ser democrática precisa de ouvir a
opinião de todos? Você foi ouvido ou consultado sobre a tal
“solidariedade” aos grandes fazendeiros?
. Você sabia que o Estado de Mato Grosso é o que mais desmatou no último
ano e que este é um caminho que está nos levando para o esgotamento das
nossas riquezas naturais?
. Você sabia que a agricultura em larga escala, ao acabar com a floresta,
também acabará com toda forma de trabalho no setor madeireiro, o grande
motor da economia sinopense?
. Você sabia que em reunião no dia 23 de maio, segunda-feira, os grandes
fazendeiros decidiram que vão pressionar o governo para que libere mais de
3 bilhões para o pagamento das dívidas dos grandes fazendeiros?
E suas dívidas trabalhador sinopense, quem se solidariza com você? Quem
paga suas contas? Você, que ganha um salário baixo; que paga um aluguel
altíssimo; que está sem emprego; que é sem-terra; que vive na poeira
desumana desta cidade; que estuda em salas lotadas; que sofre com a
morosidade da saúde, da justiça, enfim; TRABALHADOR sinopense, quando foi
que o prefeito decretou fechamento das escolas em sua defesa? Quando foi
que as crianças ficaram sem aula para pensarem na dureza que é suas
próprias vidas estudando em escolas sem bibliotecas, sem laboratórios de
informática, sem quadras cobertas, sem videotecas, sem um transporte
escolar decente, sem salas climatizadas, sem gestão democrática, etc?
Não aceite que seus filhos sejam massa de manobra de governantes
municipais a procura de um palanque eleitoral. Não aceite que o dinheiro
público sirva para promover os ricos desta cidade.
Pelos direitos sociais democráticos, quem quiser apoiar os fazendeiros que
os apóie, contudo usem a máquina pública para promover o grande capital
deste município, isto é improbidade administrativa (Lei 8.429/92).
Manifeste-se a favor dos estudos de seus filhos, a favor da imparcialidade
do agente público.

Maria Ivonete de Souza é professora universitária, mãe e ativista nas lutas contra as desigualdades sociais