Opinião

Má digestão pode estar ligada à mastigação

O dia 29 de maio é dedicado à Saúde Digestiva e, segundo a Organização Mundial de Gastroenterologia, 20% da população sofre com problemas digestivos. Na data, dentistas, gastroenterologistas e fonoaudiólogos do mundo chamam a atenção para situações cotidianas como sensação de estômago cheio, arrotos, enjoos, dores abdominais e até vômitos, que são os sintomas mais comuns da má digestão. Mas o que muita gente não sabe é que, muitas vezes, a resposta está na ponta da língua, ou melhor, na boca toda.

A mastigação é o primeiro processo da digestão, mistura o alimento com a saliva, que contém uma enzima que digere os amiláceos cozidos, convertendo-os em açúcares, e também contem um muco que lubrifica o bolo alimentar. Com isso, a digestão desses alimentos é facilitada, uma vez que chegam pré-digeridos ao estômago, evitando alguns transtornos tão frequentes, como azia, má digestão e sonolência após a refeição.

A mastigação incorreta causa sobrecarga aos órgãos digestivos e indigestão. Ela é um dos passos mais importantes da reeducação alimentar. Se errada, pode comprometer todo o processo, causando os desagradáveis sintomas já citados. O ideal é que a mastigação seja feita de maneira uniforme dos dois lados da boca, podendo ser simultânea ou alternada. Paciente com problemas na Articulação, problemas nos músculos da mastigação, com ausência de dentes, ou dentes mal posicionados, tendem a alterar a mastigação visando maior conforto, mas acabam prejudicando a digestão. Por isso a avaliação de um dentista é indicada.

Isso vai melhorar o tônus (força) muscular da boca e da língua, a saúde dos dentes, prevenir as alterações na arcada dentária e os distúrbios da ATM (Articulação Temporomandibular), que causam dores de cabeça crônicas e terríveis. A técnica também vai melhorar a digestão no dia-a-dia porque os alimentos vão estar mais bem mastigados e fragmentados. Além de aguçar a sensação de saciedade.

A minha sugestão para ter boa mastigação é relaxar nos horários das refeições. Muita gente desvia a arcada dentária e tem distúrbios da ATM porque estão estressados e não dão atenção necessária à mastigação. Então, ao sentar-se à mesa, esqueça os problemas do trabalho e aproveite, sem pressa, a refeição. Vai sentir-se bem melhor para voltar a ficar estressado depois. Brincadeiras à parte, consultar um dentista para ver se não há problema odontológico é outra sugestão.

Se ainda não estiver com os sintomas é bom ficar atento ao bolo alimentar, que não deve ter pedaços grandes de alimentos. Pouca salivação durante a mastigação e a necessidade de água, suco ou refrigerante para engolir o alimento também são preocupantes.

Olhando num primeiro momento, são orientações que parecem difíceis de seguir, mas com o tempo ficam tão comuns, que você vai esquecer, por muito tempo, que está mastigando certo.

Claudine Bussolaro é cirurgiã dentista especializada em cirurgia bucomaxilofacial pela Universidade de São Paulo (USP-SP) e habilitada em Analgesia. Atende na avenida dos Tarumãs, 1025, Sinop