terça-feira, 5/março/2024
PUBLICIDADE

Ler por prazer

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Muitas vezes fico a questionar o que pensam os educadores quando falamos sobre ler por prazer, principalmente quando tratamos de professores tradicionais a margem da educação libertadora. Sabe-se que atualmente a ênfase a leitura tem tido bastante relevância nos meios da educação e que esse fato tem gerado algumas polêmicas quanto a metodologia, porém, devo admitir que se a discussão existe é porque de fato há pessoas que se preocupam em inovar e fazer uma educação de qualidade.

Fala-se muito em incentivo à leitura, contudo podemos perceber que apesar da boa vontade de alguns profissionais, as escolas, principalmente as públicas sofrem carência de material para as bibliotecas. Porém, pode-se perceber que algumas escolas estão montando suas bibliotecas com um trabalho de arrecadação de livros e fazendo dos cantinhos de leitura um espaço onde as crianças sintam prazer em ali permanecer. E é justamente esse espaço e esse tempo que pretendo discutir aqui. O que a escola pode oferecer? Como o professor deve atuar pra que a criança se prenda na hora da leitura?

Pois bem, sabemos que as crianças são seres autônomos e que de alguma forma conseguem produzir textos, talvez ainda não decodifiquem letras, mas ela fala, pensa e se expressa, ela aprende com tato, olhando figuras lendo da sua maneira. Mas para isso é preciso que toquem nos livros sem medo de estragar ou sujar e que isso não venha ser empecilho para os professores dificultarem o acesso. Para Magda Soares, do Centro de Alfabetização, Leitura e Escri¬ta da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (Ceale/UFMG), "é preciso desmanchar essa idéia do livro como objeto sagrado; é sagrado sim, mas para estar nas mãos das pessoas, ser manipulado pelas crianças". O trabalho do cuidado e do zelo será tarefa do professor ensinar às crianças.

A escolha do livro também requer cuidados para que seja adequado à idade e que o professor transmita a história de uma maneira que elas gostem de ouvir.

Tudo isso pode ser muito trabalhoso, mas nada difícil para um adulto que tenha gosto pela leitura, porque é observando e sendo estimuladas que as crianças desenvolvem o prazer de ler. E para que isso se torne realidade é necessário que os profissionais procurem estar constantemente atualizando suas metodologias em um processo de formação continuada em busca de novidades para ampliar o mundo do conhecimento dos pequenos e fazer do processo ensino e aprendizagem um momento de lazer.

BIBLIOGRAFIA
MARICATO, A. O prazer da leitura se ensina. Revista criança do professor da educação infantil. DPE / Set. 2005, p. 18 a 26.

Silvia Cristina Villar Borges é acadêmica 5º semestre de Pedagogia. E-mail: [email protected]
Este texto foi produzido para a disciplina de Língua Portuguesa para o Início da Escolarização, do Curso de Pedagogia (UNEMAT/Sinop), sob orientação da profa. Dra. Leandra Ines Seganfredo Santos.x

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Já nascemos prontos

Ao nascermos, seja em casas humildes ou alto-padrões, sempre...

Endometriose: A importância do diagnóstico precoce

O Março Amarelo começou! É o mês mundial de...

O Indizível

Quando menino, a mãe pedia para eu ir ao...