domingo, 25/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Fim do mundo ?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Não é a primeira vez que somos atacados pelo anúncio de mais um "fim do mundo". Falsas profecias, fundadas inclusive, em dados históricos ou fenômenos naturais, causam espanto, medo, ansiedade.
Sempre houve e sempre haverá este tipo de preocupação com o fim dos tempos. No mundo cristão temos uma palavra que nos tranquiliza e nos abre para um novo modo de vida: "Cuidado para que ninguém engane vocês. Porque, muitos virão em meu nome dizendo: Eu sou o Messias. E enganarão muita gente. Vocês vão ouvir rumores de guerra, prestem atenção e não fiquem assustados, pois estas coisas devem acontecer mas ainda não será o fim" (Mt 24,5-7). "Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai (Mt 24,36).
Não nos interessa quando será o fim, mas se estamos preparados. Vigiar sem cochilar é o modo novo e antigo para ser e viver diferente. Não se trata de um novo caminho, e sim de um novo modo de viver. "A maldade se espalhará tanto que o amor de muitos se resfriará. Mas quem perseverar até o fim será salvo" (Mt 24,12-13).
É fácil se tornar uma pessoa fria, insensível, negativista, derrotista, incapaz de amar, diante de tanta maldade. Diante de um mundo tão complicado, não seria melhor acabar tudo e começar tudo de novo? Onde está a força de criar um novo céu e uma nova terra?

O novo está dentro de nós. É do coração humano que sai a maldade e a bondade. O maior de todos os perigos é a insensibilidade. Parece que tudo se tornou normal, tudo é natural, tudo não é nada.
"Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez, e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós. Ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar de tudo que deve acontecer para ficardes em pé diante do Filho do Homem" (Lc 21,34-36).
Permanecermos de pé diante de tudo o que nos rodeia só será possível se formos capazes de ficar de joelhos. Orar e orar, para escapar das armadilhas do mal e permanecer firmes e irresistíveis na prática do bem é este novo modo de viver.
Ilusões falsas profecias, falsas promessas, desejo de prever o futuro e o invisível, enganos e desenganos podem se tornar a razão de vida de muitos. Cuidado.
Muita coisa bonita existe e vale a pena viver. Há ainda muita coisa pra fazer, muita gente fazendo o bem sem olhar a quem.
Meu Deus, tudo é obra de suas mãos! Ajudai-nos a fazer tudo, como se tudo dependesse de nós, mas ao mesmo tempo como se tudo dependesse de Você.

Irmã Maria Helena – missionária do Santo Nome de Maria
[email protected]

 

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...

Aqui não cabe potoca

Antigamente, lá na roça os homens, em sentido lato,...

O seu pior inimigo pode estar no seu voto

Muitas pessoas estão apenas preocupadas em mudar o mundo...