quinta-feira, 29/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Corrupção vence de goleada

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A história da corrupção no Brasil e o alto nível de tolerância quanto a este tipo de crime contra a administração pública, favorecendo as elites dominantes e donos do poder não é coisa recente, vem desde o descobrimento, passando pela independência, chegando `a República, presente em governos ditatoriais, democráticos, regimes republicano ou parlamentarista.

Enfim, parece que é uma doença que é transmitida culturalmente, sob o manto da impunidade. Enquanto as prisões estão abarrotadas de bandidos, alguns sanguinários, que cometeram crimes hediondos e também um grande número, talvez a maioria dos detentos, de pés de chinelo (alusão mais recente ao tipo de sapato-chinelo, que normalmente são mostrados quando esses ladrões de galinha são presos).

Enquanto isto, segundo vários estudos sobre a evolução da corrupção no Brasil, a probabilidade de um criminoso de colarinho branco, por ter muita influência na estruturas do poder, ser preso é de apenas 5% e a probabilidade de ser condenado a prisão em regime fechado ou devolver o dinheiro roubado aos cofres públicos, esta probabilidade cai para zero. Ou seja, o crime de colarinho branco compensa a essas pessoas que continuam sua caminhada corrompendo, sendo corrompidos, formando quadrilhas dentro do aparelho público.

Em 2008, foi realizado um estudo sobre o número e natureza dos casos de corrupção que mais chamaram a atenção da opinião pública e que foram publicados pela imprensa, envolvendo o governo federal ou nos Estados e municípios, quando recursos da Unão estavam sendo surrupiados e o contribuinte sendo lesado.

O periodo coberto pelo estudo foi do início do Governo Geisel até meados do segundo mandato de Lula. Cabe ressaltar que durante os governos militares a imprensa vivia sob o regime de censura, mas depois da redemocratização esta censura foi abolida, possibilitando até mesmo uma revisão dos atos e fatos que ocorreram durante este periodo.

Vamos aos números da corrupção neste passado recente. Governo Geisel (1974 – 1979) oito escândalos; Governo Figueiredo (1979 – 1985) 10 escândalos; Governo Sarney (1985 – 1990) seis escândalos; Governo Collor (1990 – 1992) 18 escândalos; Governo Itamar (1992 – 1995) 31 escânndalos; Governo FHC (1995 – 2002) 44 escândalos; Governo Lula ( 2003 – 2008, até a data do estudo, ficando de for a os dois últimos anos de 2009 e 2010) 102 escândalos.

As estimtivas preliminares dos dois últimos anos do Governo Lula e os dois primeiros de Dilma apontam para mais de 40 escândalos, dependendo das denúncias, já que os órgãos de controle não têm conseguido ir mais a fundo nesta empreitada. Segundo dados do TCU mais de 80% dos 15 mil contratos com recursos da União (12 mil contratos) envolviam algum tipo de irregularidade, algumas extremamente graves que acabaram determinando a demissão de ministros e corruptos enquistados nos altos escalões da República.

Segundo reportagem especial da Revista Veja sobre a corrupção no Brasil e também estudos da FIESP e outras instituições, a corrupção consegue "desviar" ou seja roubar, nada menos do que 82 bilhões de reais por ano. Entre 2001 e 2010, ou seja, dois anos de FHC e oito de Lula o valor da corrupção no Brasil chegou a 720 bilhões de reais, dinheiro este que tanto faz falta para a implementação de políticas públicas. Este valor é diversas vezes o que a União tem investido em educação, saúde, saneamento, segurança publica, reform agraria, mobilidade urbana, defesa nacional, desastres naturais e outras mais.

O que causa repulsa e revolta para o cidadão comum é ver reportagens onde o povo está sem acesso `a água potável, as crianças terem que andar mais de seis ou sete km para irem a escolas de baixa qualidade , milhões de pessoas continuarem analfabetas, milhões mais que ainda vivem sem a minima dignidade enquanto os e as corruptos/as continuam levando vida de marajás, rindo na cara deste povo sofrido, na certeza que por estarem infiltrados nas estrututas do poder, jamais pagarão pelos seus crimes contra o povo.

A tal faxina que os altos mandatários dizem realizar é um jogo de cena, apenas para "ingles ver", como se costuma dizer. Por isto o título deste artigo, a corrupção continua dando a maior goleada, de dez a zero, nas instituições e nas pessoas que tem a honestidade como base de suas ações. Os casos mais recentes, desta semana, de corrupção vão apenas fazer parte desta triste estatística da impunidade em nosso país.

Em tempo, em alguns países corrupção é punida com prisão perpétua, trabalho forçado e até com pena de morte. Vide China, Irã e alguns outros países sobrre este tema.

JUACY DA SILVA, professor universitário, mestre em sociologia,colaborador do Site Sonotícias. Email [email protected] Twitter @profjuacy Blog www.professorjuacy.zip.net

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

O Indizível

Quando menino, a mãe pedia para eu ir ao...

A grande expectativa coletiva

É muito fácil presentear quem não precisa de amparo...

Não é apenas água que falta em Várzea Grande!

Se você mora em Várzea Grande ou tem um...

Somos idealizadores de objetivos

Ao comprometermos com algo infinitamente superior as nossas forças,...