Opinião

Cenas de ciúme…  

Política é verdadeiramente a arte do possível, em especial a possibilidade de buscar o prazer pessoal através de ações mascaradas de trabalho pelo povo.
A última passagem do Governador Blairo Maggi por Sinop, foi sem sombra de dúvidas a mais importante desde a sua posse; mas, foi também a mais conturbada por conta de ações mesquinhas de membros de sua equipe e por alguns discursos vazios, equivocados e porque não dizer oportunistas.

A ciumeira começou a tomar corpo, na inauguração de um conjunto habitacional no final da manhã de sexta-feira quando algumas pessoas – diga-se de passagem, empresários e políticos de nossa cidade – iniciaram um pequeno tumulto durante o discurso do deputado Dilceu Dal´bosco.

Estava declarada a guerra de prestígio político.
Pausa na agenda; almoço; retomada da agenda; barraco…

Na inauguração do tão falado IML estaria por acontecer o mais deprimente dos espetáculos. Membros da equipe do governo do Estado, instruídos sabe-se lá por quem, instalaram um inflável da logomarca da atual administração em frente a uma placa indicando que tal obra havia sido feita através de parceria, como outras até então vistoriadas e inauguradas.

A ação não só foi uma afronta a administração pública municipal, como a mais clara demonstração do despreparo no trato com a coisa pública. Cegos pelo poder, colocam vaidades pessoais acima de ideais.

No lançamento da escola do Camping Clube, nova demonstração de ego ferido, ciumeira e grilação.
Ao fazer uso da palavra, o ex-vereador Ivanildo, rasgou seda para o governador e desceu o porrete no prefeito Nilson Leitão, distante dele, alguns centímetros apenas. Estando em casa e de peito estufado por receber a mais alta autoridade política do Estado, Ivanildo esqueceu-se dos princípios éticos que regem a convivência entre os poderes e por conta dessa distração, levou um puxão de orelha.

Dirigindo-se a Ivanildo, Blairo pediu que esquecesse a derrota das últimas eleições. Que deixasse de lado essa mágoa, pois ele, governador, não tem bandeira política e que sempre que procurado, aceitou trabalhar em parceria com o município.

A postura do governador é digna de elogio. No entanto, alguns de seus aliados precisam aprender que não se pode promover a harmonia no convívio social, fomentando o ódio e a discórdia no poder.

Clayton Cruz é jornalista em Sinop