Opinião

Aprenda como não pagar para respirar

O desenvolvimento urbano associado ao desenvolvimento tecnológico nas mais diversas áreas, bem como as modificações no uso da terra aliadas ao desmatamento e a perda de sua biodiversidade, têm gerado grande impacto no meio ambiente como um todo. Um dos impactos seria o grande nível de emissão de CO2 na atmosfera, o que contribui de forma abrangente nas mudanças climáticas.

Tais impactos atingem níveis sociais, econômicos e ambientais do mundo como um todo.  A promoção de conferências junto a países desenvolvidos tem como intuito promover o comprometimento dos mesmos no que diz respeito à busca de medidas que visem à implantação de medidas mitigadoras com relação à emissão de CO2.

Medidas como a redução do uso de combustíveis fósseis, a diminuição do desmatamento e o plantio de árvores se fazem necessários. Sabe-se que árvores são de grande ajuda na absorção de CO2, pois utilizam o mesmo para promover o processo de fotossíntese, no entanto, devido ao grande volume de CO2 emitido pelo homem, sua capacidade de absorção se torna mínima.

O que parece ser simples atividades como viajar de avião, cozinhar e andar de carro são grandes influenciadores na emissão do gás carbônico. Para exemplificar, uma única pessoa, com consumos medianos, pode emitir 4,83 toneladas de CO2 na atmosfera. Para compensar a “poluição”, é necessário o plantio de 31 mudas de árvores, para absorver a emissão de tais atividades.

A mitigação de tais impactos pode ser feita por meio de atitudes simples e transformadoras como uso de transporte coletivo e bicicletas, redução no consumo de energia elétrica e sua substituição por energias renováveis, instalação de telhados verdes em áreas urbanas, adoção de projetos sustentáveis na construção civil que visem diminuir os impactos sobre o meio ambiente, bem como a opção por carros que utilizem etanol e biocombustível entre outras atitudes.

Portanto, não cabe somente aos países desenvolvidos, indústrias e às esferas políticas a responsabilidade pelos impactos gerados ao meio ambiente. É dever de toda a sociedade a promoção do trabalho pelo zelo e conservação do meio ambiente para as atuais e futuras gerações.

Valéria Pinho é graduanda em Engenharia Ambiental pela Univag, pesquisadora de temas sustentáveis e busca especialização em consultoria ambiental.

Valéria Pinho