Opinião

A vida também tem a data de validade

As pessoas seguem pela vida adiando decisões sobre as paradas obrigatória, e não percebem a acumulação do stress constante, deixam-se escravizar pelas rotinas e pelos dos “negócios inadiáveis ”, e vão seguindo pela vida da acumulação, e não consegue reservar um tempinho para si, porque não tem tempo para ninguém, talvez por achar, que tem pouco tempo para fazer tudo, e despreza os prazeres da vida e os momentos de lazer, até cair em pequenas depressões ou hipertensão, e logo ser chamado para seguir por uma viagem sem volta, porque o seu tempo realmente acabou.

Cada dia ao começar nos traz muitos desafios, e que se apresenta de diversas formas, e assim, muitos vão pelo entusiasmo e pela necessidade de produzir e superar os limites, mas à medida que o tempo passa, a emoção de atingir novas metas e que leva a exigir mais dedicação, mais acompanhamentos e mais concentração, no sentido que tudo dê certo.

Mas, como mudar o sentido da vida, faz com que passamos repensar uma nova forma de viver, fazendo com que defrontamos com enormes dúvidas: se a vida que levamos é a ideal ou se devemos diminuir o ritmo; se devemos empreender mais ou aceitar o presente sem ousar; ou se devemos viver cada vez mais investindo nos planos e metas que as competições do mundo dos negócios exigem ou dar um tempo, e investir em nós mesmo, promovendo novos projetos de vida e de satisfações pessoais, como: perder pelo menos um quilo, fazer novos check-ups, ou comprar um novo carro ou um novo apartamento, ou uma viagem com a família ou um novo curso, mas tudo isso vão ficando para depois.

Ao final de cada dia devemos repensar e reavaliar o nosso sistema de vida, e pensar um pouco em nós mesmo, é nesse momento, que devemos dobrar o joelho e com a alma purificada, deixar o corpo ser possuído pelo estado total de humildade, sem pedir nada, sem pensar em nada e até esgotar o poder de agradecimento pela vida que Deus nos deu, preparados para receber a paz que só encontramos nos momentos de recolhimento, e assim, possamos recarregar as nossas energias espirituais, fortificando o corpo, mente e alma, e que possamos dar novos sentidos em nossas vida, pois a vida está sempre a nos cobrar mais e mais, e por isso, vamos vivendo sob a imposição dos momentos de intensas competições, que nos provocam os desgastes da saúde física e mental, mas acima de tudo, e que nos escravizam através das rotinas desenfreadas e das disputas selvagens para ser o dono do mundo, dê um tempos para você mesmo, porque seu tempo pode acabar e o seu interruptor pode ser desligado, seja feliz enquanto há tempo e porque a vida também tem data de validade .

Wilson Carlos Fuáh – Economista Especialista em Administração Financeira e Relações Políticas e Sociais em Mato Grosso - [email protected]