sábado, 20/abril/2024
PUBLICIDADE

A Semana Maior

Dom Mário Antonio é arcebispo metropolitano da Arquidiocese de Cuiabá.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Neste domingo, fiéis católicos do mundo inteiro celebraram conosco o Domingo de Ramos, um dos momentos mais significativos do calendário religioso, que marca o início da Semana Santa. Este dia especial, que antecede a Páscoa, é uma ocasião de profunda reflexão e renovação espiritual, ocasião para exercício da partilha e de colaboração com a Coleta Nacional da Solidariedade, gesto concreto a luz da Campanha da Fraternidade.

O Domingo de Ramos é a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, montado em um jumentinho, conforme descrito nos evangelhos. A multidão, entusiasticamente, saudou-o com ramos de palmeira, um gesto simbólico de honra e respeito. Este evento é considerado como o cumprimento de uma profecia messiânica do Antigo Testamento.

Em diversas paróquias ao redor do mundo, os fiéis participaram, de cerimônias especiais. Tradicionalmente, ramos de palmeira ou outros galhos são abençoados e distribuídos entre os presentes, representando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Em todas as igrejas, procissões foram organizadas, recriando simbolicamente a chegada do Salvador à cidade Santa.

Contudo, o Domingo de Ramos também serve como um momento de introspecção, lembrando aos fiéis sobre a Paixão e o sacrifício de Jesus Cristo pelos pecados da humanidade. Esta semana, conhecida como Semana Santa, é um período de preparação espiritual, que culmina na celebração da ressurreição de Jesus no Domingo de Páscoa.

Durante os próximos dias, nós católicos participaremos de uma série de ritos e celebrações, incluindo a Missa da Última Ceia na Quinta-feira Santa, que comemora a instituição da Eucaristia e do sacerdócio, e a Via Sacra na Sexta-feira Santa, uma representação das estações do caminho de Jesus até a crucificação.

A Semana Santa é uma oportunidade para que todos meditem sobre o significado profundo da fé cristã, sobre o amor incondicional de Deus e sobre a redenção oferecida por meio do sacrifício de Jesus. É um tempo para renovar o compromisso com os valores do evangelho, buscar a reconciliação espiritual e praticar a caridade.

Embora as celebrações da Semana Santa possam variar em diferentes culturas e tradições, o seu significado central permanece inalterado: é um momento de contemplação, devoção e renovação espiritual para todos os que creem na mensagem de amor e salvação trazida por Jesus Cristo. O Domingo de Ramos marca o início dessa jornada espiritual, convidando os fiéis a acompanharem os passos de Cristo rumo à redenção e à vida eterna.

COMPARTILHAR

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias

Da Constitucionalização do porte e uso de drogas

O Senado Federal aprovou em segundo e último turno...

G20: Manejo Florestal um caminho para mitigar as mudanças climáticas

Compartilho algumas reflexões sobre um tema de extrema relevância...

A medula da Constituição

Estamos precisando ler a Constituição com a mesma frequência...

Habitat diferentes para o bem comum

Não restam dúvidas de que a convivência pacífica entre...