Geral

Unemat Sinop suspende aulas devido as consequências da paralisação dos caminhoneiros

A diretoria administrativa e a diretoria político-pedagógica-financeira do campus de Sinop comunicaram que, em virtude das dificuldades de deslocamento de alunos, servidores técnicos e professores decorrente da falta de combustíveis na cidade, estão suspensas todas as atividades administrativas, aulas e demais atividades pedagógicas a partir de segunda-feira. A instituição diariamente notificará sobre a continuação da suspensão ou o restabelecimento das aulas.

O Tribunal de Justiça, o governo do Estado e o Ministério Público Estadual também não terão expedientes, nesta 2ª feira, devido a falta de combustível que impedirá deslocamentos de servidores considerando que falta combustível e houve redução nas linhas de transporte coletivo devido a falta de combustíveis, ocasionada pela greve dos caminhoneiros, que não estão transportando cargas, e entrou hoje, no sétimo dia.

A faculdade Fasipe também comunicou, neste domingo, que suspendeu as aulas nesta segunda-feira para todos os cursos devido a paralisação dos caminhoneiros. A previsão de retorno é na terça-feira (29), " caso tudo volte à sua normalidade".

Dezenas de vans que fazem transportes de acadêmicos estão praticamente sem combustível e algumas podem suspender suas atividades a partir desta segunda-feira.

Neste domingo, a única empresa que faz o transporte coletivo em Sinop, confirmou que os ônibus não vão circular. Segundo a direção, a medida foi adotada para que não falte combustível durante a semana, devido a greve dos caminhoneiros, que desde segunda-feira, estão bloqueando trechos das rodovias federais em Mato Grosso e todo o país, em protesto aos reajustes nos preços do diesel.

Ainda segundo a empresa, a partir de segunda-feira, será feita redução de linhas, como por exemplo, a unificação das que fazem transporte nos bairros Boa Vista e Alto Glória ao centro. Com isso, terá combustível para atender a demanda durante a semana.