Geral

Tribunal manda soltar acusado de matar trabalhador rural no Nortão

Os desembargadores da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça determinaram a soltura do principal suspeito de assassinar, com um tiro de espingarda, Roberto Fernandes, 50 anos. O crime ocorreu em 26 de dezembro, em uma residência localizada na MT-242, próximo à ponte do Rio Ferro, em Nova Ubiratã (aproximadamente 160 quilômetros de Sinop).

A defesa ingressou com recurso, após o acusado ser pronunciado por homicídio qualificado, cometido por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. Na ocasião, o juiz de primeira instância, Jacob Sauer, da Vara Única de Nova Ubiratã manteve a prisão preventiva. No recurso, o defensor público pediu a despronúncia do réu e, subsidiariamente, também solicitou a revogação da prisão.

Os desembargadores não acataram os argumentos para despronunciar o réu. Desta forma, ele irá a júri popular. No entanto, o relator do processo, desembargador Marcos Machado, ressaltou que o suspeito é primário e está segregado há mais de um ano e dois meses, sem previsão de ir a julgamento, o que caracteriza “excesso de prazo”. O entendimento foi unânime pelo trio de desembargadores.

A denúncia do Ministério Público aponta que a vítima estava sozinha em sua residência, quando o suspeito chegou no local e arrombou a porta. O homem é acusado de ter amarrado os braços e amordaçado Roberto. Em seguida, teria disparado com uma espingarda contra a vítima. O crime teria sido motivado por um furto de galinhas.

O réu nega envolvimento no homicídio. Ele chegou a fugir da delegacia de Nova Ubiratã, em março de 2016. No entanto, foi recapturado.