Geral

Tribunal encaminha para destruição mais de mil armas apreendidas em Mato Grosso

De janeiro de 2019 até outubro de 2020, período da gestão do presidente Carlos Alberto Alves da Rocha, a Coordenadoria Militar do Tribunal de Justiça de Mato Grosso encaminhou para destruição, pelo Exército Brasileiro, 1.407 armas de fogo e 8.447 munições de calibres diversos. São armas ilegais, sem procedência e sem lastro, que foram utilizadas para a prática de algum crime e estavam guardadas nos fóruns.

O último lote encaminhado para o Exército, na quinta-feira (15), continha 92 armas de fogo e 273 munições, pertencentes aos fóruns das comarcas de Marcelândia, Juína, Nobres, Tabaporã e Paranatinga. Na semana passada, em 8 de outubro, foram destruídas outras 58 armas de fogo e 822 munições que estavam nas mãos da Justiça.

Segundo o tenente-coronel PM Murilo Franco de Miranda, da Coordenadoria Militar do TJMT, responsável por recolher essas armas nas unidades judiciárias e encaminhá-las para o Exército para fins de destruição, quando não interessam mais à persecução penal, as armas de fogo e as munições são encaminhadas para destruição, ou doadas para as forças policiais, conforme previsão do Art. 25 do Estatuto do Desarmamento – Lei 10.826.

“Algumas armas são doadas para as forças policiais, contudo, a maioria é destruída, pois as instituições da segurança pública operam com calibres, marcas e modelos específicos”, explicou o oficial.

O tenente coronel assegurou ainda que o processo de retirada das armas dos fóruns com o posterior encaminhamento para destruição no Exército Brasileiro representa maior segurança para os servidores, magistrados e jurisdicionados, “razão pela qual o fazemos frequentemente”, concluiu.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)