Geral

Técnicos em Sinop são investigados em envolvimento no grampo telefônico no vice-prefeito Sorriso

Três funcionários de uma empresa em Sinop que presta serviços para a companhia telefônica foram convocados ontem, no final da tarde, pela polícia de Sorriso e estão sendo investigados de terem ligação no caso dos grampos telefônicos feitos em duas linhas convencionais do vice-prefeito de Sorriso, Luiz Carlos Nardi e no escritório de advogacia de Zilaudio Pereira e Irineu Roveda, que é procurador jurídico da prefeitura.

Ontem, conforme Só Notícias informou em primeira mão, a polícia prendeu um casal, em um bairro em Sorriso, após peritos do Instituto de Criminalística de Sinop cumprirem mandado de busca expedido pela juíza Debora Caldas e encontraram na residência de Carlos Alberto de Oliveira, dois gravadores digitais. Quando os telefones de Nardi e do escritório eram usados as conversas estavam sendo gravadas. Ele e a mulher foram encaminhados para a delegacia. O processo corre em segredo de justiça, mas Só Notícias conseguiu apurar que Carlos teria inocentado a esposa, que foi liberada.

Ontem à noite, o delegado Enio Lacerda ouviu os depoimentos das vítimas, o vice-prefeito, Luiz Carlos Nardi, e do advogado Zilaudio Pereira. Nardi havia dito, ontem, ao Só Notícias, que não suspeitava que seu telefone estivesse grampeado. “Nos últimos dias, quando fazia algumas ligações escutava ligar de novo, repetindo os números ligados. Mas nem suspeitei que fosse grampo. Isso é um absurdo. Não tenho nada a esconder e condeno essa invasão e afronta que sofri”, desabafou o vice-prefeito.

A polícia não forneceu nomes dos técnicos que estão sendo investigados e não descarta a possibilidade da escuta ilegal estar acontecendo por motivos políticos. Inicialmente, Carlos alegou em depoimento que estava fazendo escutas por “vingança” a um advogado. O delegado Enio Lacerda disse ao Só Notícias que os técnicos investigados não ficarão presos mas não descartou pedido de prisão deles ao Judiciário.