Geral

Sudeco aprova consulta para mais R$ 500 milhões serem investidos na BR-163 do Nortão ao MS

A Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) aprovou, em resolução divulgada, a consulta prévia da concessionária Rota do Oeste, para financiamento de mais R$ 500 milhões a serem investidos em obras na BR-163. A empresa tem concessão da rodovia em mais de 800 km de Sinop a divisa com Mato Grosso do Sul. O valor é relacionado ao Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste, com tudo, o repasse ou não ainda vai ser analisado.

A resolução aponta que para os trechos prioritários em Acorizal, Itiquira, Jaciara, Jangada, Juscimeira, Rondonópolis Rosário Oeste e São Pedro da Cipa foram solicitados até R$ 300,2 milhões. Já para os demais como Campo Verde, Cuiabá, Diamantino, Lucas do Rio Verde, Nobres, Nova Mutum, Santo Antônio do Leverger, Sinop, Sorriso, Várzea Grande e Vera pouco mais de R$ 199,7 milhões.

O superintendente Cléber Ávila, apontou na publicação que os investimentos propostos pela empresa, correspondentes às funções operacionais, de conservação, recuperação e de ampliação  atendem as finalidades do fundo. “[…] o empreendimento se harmoniza com as prioridades estabelecidas pelo Conselho Deliberativo (Condel) desta Autarquia para aplicação de recursos desse Fundo no exercício de 2015, observado o disposto na Resolução Condel/Sudeco nº 31, de 8 de setembro de 2014, tratando-se de investimento no setor de Infraestrutura (transporte rodoviário, hidroviário, ferroviário, aeroviário, inclusive multimoldal)”, consta. Em setembro do ano passado a consulta de outros R$ 500 milhões também foi aprovada.

A concessionária já informou, em seu site, que o trecho mato-grossense da BR-163 vai receber R$ 3,9 bilhões em investimentos até 2019 e um total de R$ 6,8 bilhões ao longo dos 30 anos de concessão da rodovia. R$ 1,2 bilhão já foram aplicados nas obras iniciais de recuperação de 450 quilômetros, duplicação de 100 quilômetros e implantação do Sistema de Atendimento ao Usuário (SAU).

Até 2019, conforme a empresa, período que concentra as obras de duplicação da rodovia, estão previstos R$ 3,9 bilhões em aportes. Neste montante já estão incluídos os R$ 440 milhões a serem aplicados na recuperação e conservação do trecho de 108 quilômetros entre Várzea Grande e Rosário Oeste e para os trabalhos de conservação de 174 quilômetros, por um período de nove meses, entre Cuiabá e Rondonópolis. Estes dois últimos escopos foram acrescentados ao contrato de concessão pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em agosto deste ano.