Geral

Sorriso: médica que deu alta para paciente com perfuração no pulmão é afastada

O secretario de Saúde, Luís Fábio Marchioro, confirmou, por meio da assessoria, que afastou, definitivamente a médica da Unidade de Pronto Atendimento, que atendeu e liberou o jovem, de 18 anos, que foi atingido com facadas nas costas, por estudante, 15 anos, na esquina da escola onde estudam, na terça-feira, no bairro Rota do Sol.

Ainda segundo a assessoria, ela é contratada e era o primeiro dia na UPA, e a profissional não deve mais voltar para a unidade. “O secretário pediu desculpas à família do jovem e tomou essa atitude para que situações como essa não voltem a ocorrer”.

Conforme o Só Notícias já informou, o pai do menor esfaqueado informou, ontem, que o estado de saúde do filho é grave. Após ter sido golpeado ele recebeu atendimento na UPA e foi liberado, mas voltou a passar mal e foi levado para o hospital, onde foi constatado que um dos golpes teria perfurado o pulmão, provocando uma hemorragia interna. Hoje, não foi informado o quadro clínico.

O caso do esfaqueado está sendo investigado. Logo após a confusão a diretora da escola, Graziele Cristina Rott, informou que as divergências entre os estudantes teriam começado na semana passada após o agressor que é estudante do 6º ano, ter desrespeitado uma funcionária. “O outro aluno que é do 2º ano do ensino médio não gostou e chamou a atenção dele pedindo para respeitar a funcionária. Eles acabaram discutindo e nós chamamos os dois para conversar. Eles se encontraram bem na esquina da escola e discutiram novamente. O adolescente estava com uma faca e atingiu as costas do outro, depois foi embora. O jovem conseguiu entrar na escola, chamamos a polícia e também o Corpo de Bombeiros que o encaminhou para a UPA”, explicou, ontem.

Ainda segundo Graziele, “apesar de ter ofendido a funcionária ele nunca tinha tido comportamento agressivo, era muito educado. Só percebemos que ele andava muito nervoso nos últimos dias. Vamos nos reunir com o conselho para tomar uma decisão do que deve ser feito em relação a esse caso, mas deve cumprir o regimento da escola. Entretanto, não confirmou se nesse caso cabe a expulsão do aluno.

O comandante da Polícia Militar de Sorriso, tenente Coronel Jorge Almeida, ressaltou, anteriormente, que foi um fato isolado e não se tratou de um atentado na escola. “Nós acionamos a Ronda Escolar, a viatura foi até a casa do suspeito e ele informou que quem estava com a faca era a vítima, que teria deixado cair no chão e ele teria pego e desferido o golpe. A vítima aponta a versão contrária de que o suspeito estava com a faca”.

O menor suspeito de desferir a faca foi ouvido e liberado.

(Atualizada às 15h36)

Redação Só Notícias (foto: Só Notícias/arquivo)