Geral

Sorriso: aeroporto vai mudar de administrador e tem voos cancelados após vistoria da Anac

A empresa aérea que opera no Aeroporto Regional Adolino Bedin, em Sorriso, suspendeu todos os voos no período de 8 a 13 de maio. O motivo é a dúvida se durante este período, o aeroporto terá permissão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para realizar operações. De acordo com o secretário municipal de desenvolvimento econômico, Cláudio Drusina, isso ocorre porque o aeroporto tem uma licença provisória para operar voos até o dia 5 do próximo mês. Devido a isso, fiscais da Anac fizeram vistoria a fim de que uma nova licença (com possibilidade de ser definitiva) fosse concedida.

No entanto, ainda segundo Drusina, durante os trabalhos foram feitos 43 apontamentos pelo órgão fiscalizador em que há a necessidade de alterações para que a nova certificação possa ser emitida. "Um exemplo do que foi pedido está no asfalto. Nós havíamos feito uma infraestrutura com resíduo asfáltico para servir de ligação do Serviço de Prevenção, Salvamento e Combate a Incêndio em Aérodromos Civis (Sescinc) até a pista e eles disseram que essa ligação não pode ser feita e que precisa ser asfaltada.

“Dissemos a eles que em 10 ou 15 dias nós não conseguimos asfaltar, pois tem prazo para licitação e trâmites burocráticos. Diante disso eles nos informaram que fariam o cancelamento ao invés da prorrogação da certificação. Mas eu fui a Brasília de novo e eles nos deram a opção de que se o operador do aeroporto fosse trocado, ou seja a empresa administradora, aí nós conseguimos prorrogar o prazo para um ano ou dois anos. Essa foi a saída, porque quando você entra com um novo operador, aí o processo volta para o seu início e é isso que estamos fazendo".

A prefeitura é quem vai assumir a operação do aeroporto para que a certificação seja concedida. “O município deve, dentro do prazo da nova licença provisória, regularizar os apontamentos da Anac, que também pediu, entre outras coisas, que o Comando Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) estivesse incluso no plano diretor da cidade e que as pinturas no asfalto fossem renovadas mediante regulamentação do órgão”.

Cláudio explicou ainda que no início do mês os fiscais devem voltar ao aeroporto. “Até dia 2 (de maio) está marcada uma vistoria e dia 4, segundo a Anac, no mais tardar, querem estar nos concedendo a licença provisória de um ano”.

Após essas mudanças e a concessão da licença provisória, existe a possibilidade, conforme o secretário, da companhia aérea voltar a disponibilizar os voos nas datas em que os mesmos foram suspensos. “Eles também tem junto a Anac a obrigação de agir dentro de 72 horas antes de forma que não prejudique os passageiros. Por isso os voos foram suspensos, por precaução”.

Em instantes, mais detalhes