Geral

Sinop: empresas e entidades conseguem estação de tráfego aéreo para aeroporto

Os técnicos de uma empresa paranaense devem começararam a elaborar projeto para instalar os equipamentos de uma Estação Prestadora de Serviços de Telecomunicações e Tráfego Aéreo (EPTA) no aeroporto de Sinop. A elaboração começou esta semana e deve ficar pronta em até 150 dias. Segundo uma fonte de Só Notícias, ligada à comissão de empresários e entidades de classe que colabora com a reestruturação do aeroporto, a instalação não terá custo para a prefeitura que 'deverá apenas ceder o espaço e as empresas que operam e ainda vão operar em Sinop pagarão pela utilização dos serviços”, explicou.

O trabalho das entidades e empresários foi decisivo para conquistar os equipamentos. Houve apoio do poder público. Com a instalação da EPTA, Sinop terá sistema de aproximação de aeronaves por instrumentos, oferecendo assim orientação ao piloto do avião que esteja na fase de aproximação final na pista, mesmo em dias nublados e chuvosos. A previsão é que em 150 dias a estação esteja pronta para o uso, uma vez que os profissionais que farão a instalação já estão em Sinop. De acordo com um empresário, os equipamentos e demais melhorias no aeroporto “devem atrair mais voos para o município”.

Na prática, a classe empresarial resolve um problema de obrigação do poder público para afastar riscos de suspensão de mais voos noturnos em situações climáticas adversas. Não foi informado o valor aplicado.

A comissão de empresários se reuniu com o prefeito Juarez Costa (PMDB), que manifestou apoio para viabilizar a estação, e, semana passada, apresentou o projeto de reestruturação do pátio de manobra das aeronaves, que terá capacidade duplicada, de duas para quatro aviões de médio e grande portes. O projeto também é encabeçado pelas entidades.

As obras de ampliação do terminal de passageiros começaram no último mês, pela prefeitura, que havia prometido para este ano as grandes obras no aeroporto, com investimentos aproximado de R$ 100 milhões, mas que não saiu do papel – novo terminal de embarque-desembarque, ampliação e melhorias na pista, pátio de manobra, instalação de mais equipamentos, construção de área para estacionamento de veículos de passageiros. Não há prazo para um banco lançar a licitação porque estaria esperando a prefeitura resolver pendências burocráticas.

No 'puxadinho' que começa a ser feito no terminal, serão investidos R$ 374 mil, que correspondem a 240 metros quadrados de obras. Haverá troca do piso e substituição da parte elétrica e dos equipamentos hidro-sanitários. O prazo de execução do contrato é de 4 meses, porém, o cronograma distribui a execução em 3 meses.

(Atualizar às 17:39hs)