Geral

Sema testa produto químico para combater incêndios florestais

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), por meio da Coordenadoria de Gestão do Fogo, realizou uma queima autorizada controlada em uma usina, em Nova Olímpia (no Médio-Norte) para testar o produto “Licet-F”, que funciona como uma barreira química contra incêndio florestal. A ação foi realizada junto ao Comitê Estadual de Gestão do Fogo.

Conforme o coordenador da Gestão do Fogo na Sema, major Héctor Péricles de Castro, o produto foi desenvolvido por uma empresa de Curitiba e tem uma eficácia muito boa. “Nossa finalidade é unir esforços em busca de novas tecnologias para prevenir e combater o incêndio florestal no Estado”, informou o coordenador.

O teste foi realizado em uma área de cinco hectares de cana-de-açúcar, onde um avião agrícola pulverizou cerca de 1.400 litros do “Licet-F” numa faixa de 50×10 da lavoura. “Este foi o primeiro de uma série que iremos realizar para constatar a eficiência do produto para nossa região”, explicou major Héctor.

Conforme o engenheiro florestal, Alexandre Beutling, da empresa fabricante, o produto tem muitas vantagens se comparado a outros, como por exemplo, a relação custo-benefício, o preço do produto está calculado em R$15 o quilo. É 100% nacional, biodegradável, atóxico, não é corrosivo, tem a mesma viscosidade e densidade da água, o que facilita a aplicação por terra ou ar. “Foram mais de 20 anos de estudo e finalizamos a fórmula no ano passado. Ele funciona como um bloqueador do fogo e o mais importante é que não causa danos ao ser humano e nem ao meio ambiente”, enfatizou.

Estados como Minas Gerais, Distrito Federal, Paraná, Rio de Janeiro, e países como Indonésia e Portugal também pretendem adquirir o Licet-F. “Mato Grosso precisa de um produto como este, já que temos biomas bastantes distintos e isso dificulta o trabalho de combate a incêndios”, ressaltou o superintendente da Defesa Civil no Estado, major Agnaldo Pereira.

O assessor jurídico da secretaria, Vanderlei Credus, disse que a secretaria tem buscado parceiros com instituições federais, estaduais e municipais para impedir as queimadas no Estado.”Não estamos medindo esforços para que Mato Grosso não ocupe o topo do ranking de queimadas e para isso o trabalho em conjunto a todas as intituições é fundamental”.