Geral

Sem terra que invadiram área de empresa em Sinop se recusam a sair

Um dos líderes do grupo de Sem Terra que invadiu a área da
Frigorífico Vitale (antiga Sinop Agroquímica), identificado como Parente, hoje de manhã, disse que estão aguardando a chegada do Incra para negociar. “Não vamos negociar com a polícia”, afirmou. Eles cortaram a cerca, derrubaram algumas árvores e fizeram barracos. A PM foi acionada e está no local tentando a saída dos manifestantes.

A polícia está solicitando que os manifestantes entreguem as foices e facões que os trabalhadores possuem, mas Parente garantiu, em entrevista na a Rádio Capital do Norte que isso não será feito. “Essas são nossas ferramentas de trabalho e da outra vez que entregamos, a polícia não devolveu, por isso não vamos entregar”, ressaltou.

Os trabalhadores reivindicam o andamento de 8 processos de desapropriação de área, que estão parados. Sobre a área invadida, Parente disse que “eucalipto não é alimento. Para que eles querem plantar eucalipto?”, disse, referindo-se a um projeto de reflorestamento.

Segundo ele, cerca de 600 famílias estão no local e ainda poderão chegar outras. A Polícia Militar está no local e o clima entre as duas partes permanece bastante tenso.