Geral

Sem-terra invadem mais fazendas no Nortão

A problemática fundiária que aflige a Região de Norte de Mato Grosso está colocando em risco o setor produtivo. O número de invasões cresceu neste ano de 2005 e várias fazendas foram invadidas por trabalhadores rurais sem-terra. Há cerca de 09 dias, 03 fazendas tiveram suas sedes literalmente invadidas no município de Nova Guarita (Gleba Gama).

150 famílias de trabalhadores rurais sem-terra ligados a Comissão Pastoral da Terra abandonaram o acampamento e invadiram as fazendas Comabran, Jacomedy e Galatto. Os funcionários e os proprietários estão impedidos de entrarem na sede das fazendas, e há denuncias que estão matando os animais.

A Comissão Pastoral da Terra-CPT alega que as fazendas são improdutivas e que estão na lista da reforma agrária. “Estamos aguardando uma resposta do INCRA. Caso não venha, vamos invadir mais fazendas”, afirmou José Freitas.

As verdes pastagens que abrigam o rebanho bovino, ovino, caprino e as plantações do milho e arroz, ganham um contraste com a construção de barracos de lonas. As maquinas agrícolas estão nos galpões e a lavoura no ponto de colher. „ Não podemos fazer nada. Sequer garantir o direito de propriedade”, desabafou Aldo Comabran.

Os trabalhadores rurais sem-terra montaram „guaritas de vigilância” nas porteiras das fazendas. Os funcionários e proprietários estão sendo proibidos de entrarem na sede da fazenda. ” Isso é um absurdo. A Gleba Gama virou terra sem-lei” declarou Valdir Frithz.

Os produtores rurais ingressaram com pedidos de reintegração de posse na Comarca de Terra Nova do Norte. Enquanto aguardam a decisão da justiça, os trabalhadores sem-terra, saqueiam e matam os animais das fazendas.