Geral

Procon orienta como consumir preservando o meio ambiente

Para minimizar os danos ao meio ambiente e contribuir com a preservação dos recursos naturais, a Superintendência de Defesa do Consumidor (Procon) orienta como consumir de maneira consciente, combatendo o desperdício e ainda economizando dinheiro. Avaliar a real necessidade do produto ou serviço adquirido, observar se o produto é econômico ou poluente e verificar se seus ingredientes ou componentes respeitam, além da preservação da natureza e da condição humana, o direito dos consumidores são as primeiras dicas.

Para aqueles que sempre recorrem a produtos químicos para a limpeza da casa, móveis e roupas ou higiene pessoal, outra dica. Existem diversas alternativas de produtos naturais, de custo mais baixo e de fácil utilização, que substituem os de alto teor tóxico, além de serem perigosos e danosos para a saúde.

Bateria e recarregador de aparelhos celulares também merecem atenção especial do consumidor. Evite colocar o celular em bolsos de calças e blusas ou deixá-lo exposto ao sol, pois seus componentes são inflamáveis e reagem ao calor. Adquira apenas aparelhos regulamentados pelo fabricante e recarregadores originais, quando piratas nenhuma garantia é dada ao cliente em caso de acidentes.

Especialistas recomendam, ainda, que a bateria dos aparelhos celulares seja trocada de 2 em 2 anos, sendo a antiga devolvida ao fabricante para ser reciclada e nunca jogada fora como lixo doméstico. O mesmo vale para lâmpadas, pilhas, restos de tinta ou produtos químicos. As empresas que os produzem estão sendo obrigadas por lei a recolher muitos desses produtos.

“A educação para o consumo sustentável se resume em utilizar seu poder de compra para promover a preservação do meio ambiente e a efetividade da dignidade da vida humana. Esta consciência não depende só das grandes empresas, ela deve ter início dentro da residência do consumidor”, informou o Superintendente do Procon-MT, Angelo Boreggio. “Alterar os hábitos de consumo é o primeiro passo. Minimizar o desperdício, rejeitos e resíduos, e consumir apenas o necessário são alguns deles”, concluiu.

Para reduzir a quantidade do lixo, aproveite integralmente os alimentos e escolha aqueles com menos embalagem. Muitas vezes, talos, folhas, sementes e cascas têm grande valor nutritivo e possibilitam uma boa variação no seu cardápio. Leve sacola própria para fazer suas compras, evitando pegar as sacolas plásticas fornecidas nos supermercados. Se levar para casa as sacolas, reutilize-as.

Materiais como vidro, plástico, latas de alumínio, papel, papelão e material orgânico são recicláveis. Faça e promova a coleta seletiva no seu bairro. Informe-se nas companhias de limpeza sobre a existência de cooperativas de catadores que poderão fazer a coleta em sua residência. Algumas empresas que fazem reciclagem recolhem, elas mesmas, o lixo já separado.