Geral

Nova Mutum: um dos três envolvidos em assassinato vai a júri popular mês que vem

A justiça remarcou para o dia 8 de outubro o julgamento do acusado de envolvimento no homicídio de Nilo Rocha Ramos Júnior, 18 anos. O jovem foi assassinado a tiros, em abril de 2016, na rua Mangueiras, no bairro Bela Vista. O crime teria ainda a participação de dois menores.

O júri popular estava marcado para o último dia 17, porém, o acusado decidiu constituir nova defesa. Por esse motivo, os novos defensores do réu pediram à Justiça para revogar o julgamento, já que não haveria tempo “hábil para a adequada preparação da defesa técnica”.

O réu foi denunciado e irá a júri popular por homicídio qualificado, cometido mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. Ele também foi denunciado pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menores.

Conforme Só Notícias já informou, o suspeito chegou a ter a prisão preventiva revogada, mediante o cumprimento de medidas cautelares, como permanecer em casa no período noturno e manter endereço atualizado. Após a revogação, a Justiça tentou intimá-lo sobre o júri popular que estava marcado para o mês de abril. O réu, porém, não foi encontrado no endereço informado.

Além disso, o Ministério Público do Estado (MPE) comunicou a Justiça que o réu foi preso no início de agosto e também passou a ser investigado por uma tentativa de homicídio ocorrida no dia 17 de julho. A Justiça também recebeu a confirmação de que o acusado esteve em um bar no dia 23 de julho, durante o período noturno. Diante disso, o suspeito teve a prisão preventiva novamente decretada.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Nilo teria ameaçado um dos adolescentes, na saída de uma escola. O menor teria relatado a situação ao acusado, que, por sua vez, teria emprestado um revólver para que a vítima fosse executada.

A Promotoria relatou na denúncia que o suspeito chegou a ir junto com os dois adolescentes até a residência de Nilo, porém, não o encontraram no local. Em seguida, fizeram buscas pela cidade e trocaram de motocicletas, tendo o acusado incitado os menores a procurarem a vítima.

Com a moto do acusado, os adolescentes teriam ido até o bairro Bela Vista, onde viram Nilo trafegando em uma bicicleta. Os menores se aproximaram e, segundo a denúncia, um deles sacou o revólver calibre .38 e disparou várias vezes.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: assessoria/arquivo)