Geral

Museu em Mato Grosso irá fabricar réplicas do seu acervo de Arte Sacra em 3D

A Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer lançou, hoje, a campanha Museu de Arte Sacra em 3D. A campanha segue até o dia 25 de fevereiro. O projeto, que é realizado pelo equipamento cultural da secretaria que busca arrecadar recursos para a fabricação das principais obras do museu com a tecnologia de impressão em três dimensões, e assim, tornar possível e acessível a visitação de pessoas portadoras de deficiência visual, já que as obras poderão ser tocadas com as mãos.

A campanha de financiamento coletivo foi aprovada pelo Edital de patrimônio cultural do Banco Nacional do Desenvolvimento. O processo é bem simples: a cada um real arrecadado, o banco investe mais R$ 2 triplicando o valor.

Com essência do ganha-ganha, quem colabora recebe uma recompensa de acordo com o valor depositado. Existem diversos kits a partir de R$ 20. A meta é arrecadar R$ 42 mil para que esse valor automaticamente triplique.

Os recursos serão usados para compra dos materiais de fabricação, pagamento de equipe, prestadores de serviços, recompensas e custos administrativos. “O mecanismo é bem interessante, por que além de você colaborar com a iniciativa de fabricarmos um acervo tátil para pessoas com deficiência visual, ofertaremos também uma experiência sensorial completa no Museu para o público, principalmente as crianças, que adoram ver tudo com as mãos”, explica Viviene Lozi, diretora do museu.

A produção das obras em 3D será do Laboratório de Arquitetura e Urbanismo da UFMT que irá trabalhar com diversas ferramentas contemporâneas, incluindo as impressoras.  “Acredito que a sociedade mato-grossense será sensível a essa campanha que permitirá aos deficientes visuais conhecerem melhor uma parte muito importante da história de Cuiabá e de Mato Grosso”, declara o professor Mauricio Oliveira, diretor do laboratório.

Redação Só Notícias