Geral

MP notifica instituição no Nortão para adotar medidas básicas de saúde e higiene com idosos

A 1ª Promotoria de Justiça Cível de Colíder (157 quilômetros de Sinop) notificou o dirigente da instituição de longa permanência para pessoas idosas, recomendando a adoção de medidas básicas de saúde e higiene preventivas à propagação da Covid-19. Conforme o documento emitido pelo promotor de Justiça Danilo Cardoso Lima, as orientações se referem a possíveis funcionários ou residentes com sintomas respiratórios, com diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus, acesso de visitantes e medidas padrão de controle.

A recomendação estabelece que, caso sejam identificados eventuais funcionários com sintomas respiratórios na instituição, eles sejam afastados e encaminhados ao atendimento médico, bem como que seja comunicada às autoridades sanitárias a ocorrência de suspeitas de casos de infecção pelo coronavírus. Em caso de confirmação, a unidade deverá manter ventilação natural nos ambientes e diminuir o uso de condicionadores de ar ao estritamente necessário, bem como adotar todas as medidas recomendadas pelo Ministério da Saúde e pelas secretarias Estadual e Municipal de Saúde.

Caso haja algum residente com tosse continuada, febre e outros sintomas respiratórios, ele deverá ser imediatamente encaminhado ao atendimento médico. Posteriormente, deverá ser mantido, se possível, em quarto privativo até elucidação diagnóstica, sem acesso aos ambientes de atividades coletivas. Havendo a confirmação, o idoso deverá permanecer isolado e usar máscara para evitar a disseminação. Os procedimentos de higiene e desinfecção de utensílios do residente e equipamentos médicos devem ser reforçados.

Sobre as visitas, fica sob responsabilidade da unidade eventual necessidade de mudança na forma e quantitativo. Visitantes com diagnóstico de influenza, Covid-19, ou que tenham retornado de área com transmissão local não poderão entrar na casa. A respeito das medidas padrão de controle a unidade foi orientada a disponibilizar dispensadores com preparação alcoólica nos principais pontos de assistência e circulação, divulgar e reforçar a etiqueta respiratória, reforçar os procedimentos de higiene e desinfecção de utensílios, equipamentos e ambientes de convivência.

Conforme o promotor de Justiça Danilo Cardoso Lima, a orientação é adotar também medidas de precaução, como lavar as mãos com água e sabonete ou utilizar  álcool a 70% antes e após o contato com o residente; utilizar óculos, máscara, gorro ou avental descartável conforme exposição ao risco; e higienizar frequentemente equipamentos como termômetro, esfigmomanômetro e estetoscópio.

As informações são da assessoria.

Redação Só Notícias