Geral

MP diz que policial acusado de atirar em mulher em Sorriso já foi denunciado por extorquir empresário

O Ministério Público Estadual informou, esta tarde, que o policial militar Weberth Batista Ribeiro, um dos suspeitos de atirar em uma mulher, sexta-feira à noite, em Sorriso, “já responde a denúncia criminal oferecida pelo MP, em novembro do ano passado, pela prática de extorsão. Na ocasião, a promotoria de Justiça representou pela prisão temporária do acusado e depois pela conversão em preventiva. Ele chegou a ser preso, mas posteriormente foi colocado em liberdade”.

A assessoria do MP informa que consta na denúncia “que o policial realizou campanas nas proximidades da residência e estabelecimento comercial de um empresário de Sorriso para intimidá-lo a efetuar o pagamento de R$ 45 mil. Ele chegou a invadir o estabelecimento comercial da vítima, desferiu um soco em uma câmera de segurança e na sequência passou a pressioná-la fazendo ameaças com expressões provocativas e sugerindo estar armado. Toda a ação foi gravada pelo circuito interno. Além dele, foram denunciadas outras duas pessoas, incluindo o gerente de uma rede de supermercados do município”.

No âmbito cível, o Ministério Público instaurou duas portarias para investigar a prática de atos de improbidade administrativa contra o policial. A primeira refere-se aos fatos relacionados à extorsão de comerciante para cobrança de dívida, e a segunda sobre as agressões físicas e tentativa de homicídio. Nesse último caso, além dele, também está sendo investigado o policial Ezio Souza Dias, confirma o MP. “A tentativa de homicídio em Sorriso foi registrada por uma câmera de vídeo, cujas imagens viralizaram em todo o país. As cenas mostram a abordagem, o crime e o socorro às vítimas”, conclui a assessoria.

Os dois foram presos e o comando da PM informou que foi aberta sindicância para apurar o crime.

Só Notícias (foto: divulgação/arquivo)