Geral

Mais de 200 participam de protesto em Alta Floresta contra fechamento de APAEs

Mais de 200 pessoas participaram de uma passeata nas principais avenidas de Alta Floresta, ontem à tarde. O objetivo é protestar contra a possibilidade de fechamento das APAES (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) em virtude da inclusão escolar proposto pelo governo estadual. Estiveram reunidos na passeata que percorreu parte do centro da cidade, alunos, pais, professores e diretores da Escola de Educação Especial Alice Augusta de Oliveira. O protesto foi feito em todo país e a reclamação é quanto a forma de inclusão que está sendo feita pelo poder público.

“Os professores das escolas regulares não estão capacitados para atender os alunos portadores de necessidades especiais. É um grande prejuízo para os mais de cem alunos se não houver a ajuda para a continuidade da escola”, disse o presidente da APAE de Alta Floresta, Dirceu Kinast.

A passeata terminou em frente a prefeitura municipal. A prefeita Maria Izaura Dias Alfonso recebeu os manifestantes e disse que estará tentando auxiliar no que for possível ao município.

“Nós já mandamos um projeto para a Câmara Municipal para a realização de um convênio para auxiliar nas despesas da escola”, garantiu a prefeita.
O valor do projeto para o convênio, segundo Maria Izaura, é de 1 mil reais.