Geral

Juiz nega soltura de motorista acusado de matar 2 em acidente de trânsito em Mato Grosso

A Justiça negou o pedido de liberdade provisória feito pelo advogado de defesa do mecânico de bicicleta Jefferson Nunes Vieira, 23, acusado de ter causado o acidente de trânsito que matou duas pessoas em Várzea Grande no dia 8 de abril. A informação é da Gazeta Digital.

Na decisão publicada nesta sexta-feira, o juiz Murilo Moura Mesquita, da 1ª Vara Criminal De Várzea Grande, disse que Jefferson já teve a liberdade provisória concedida parcialmente e continua preso por não ter pago o valor da multa estipulado pela Justiça – R$ 48,4 mil.

“Todavia, o réu permanece preso em face de não ter cumprido, até presente data, a condição imposta pelo Tribunal de Justiça de recolher o valor estabelecido a título de fiança”, escreveu o magistrado.

No mesmo documento, o juiz marcou uma audiência de instrução e julgamento (sessão pública com a presença das partes, seus advogados e testemunhas) para o dia 23 de junho, às 13h30, por videoconferência. “Com efeito, em que pesem as razões recursais, mantenho a decisão recorrida por seus próprios fundamentos”, disse o juiz.

Jefferson perdeu o controle do Corolla que dirigia, invadiu a pista contrária e bateu contra o Toyota Etios pilotado por Rafael no qual estavam Marcelene e a filha dela de 5 anos. Rafael Alves dos Santos Silva, 22, e Marcelene Lucia Pereira, 39, morreram na hora. A criança sobreviveu.

O acidente foi registrado por volta das 6h40 do dia 8 de abril em uma avenida de Várzea Grande. Mesmo depois de apresentar sinais de embriaguez, Jefferson Nunes se recusou a fazer o teste de bafômetro. Diante da situação, ele foi preso em flagrante e levado para a delegacia.

As mortes geraram grande comoção e motoristas de aplicativos fizeram cortejo até o cemitério onde Igor foi enterrado.

Redação Só Notícias (foto: assessoria)