Geral

Juiz marca júri popular da dupla acusada de matar jovem na frente da namorada no Nortão

O juiz Antônio Irís da Costa Júnior marcou o julgamento dos dois acusados de envolvimento na morte de Willian Valente Barbosa, 24 anos. O jovem foi assassinado, em janeiro do ano passado, com dez facadas, na travessa São Paulo, em Terra Nova do Norte (156 quilômetros de Sinop). Dois homens, uma mulher e uma adolescente estariam envolvidos no crime.

Conforme a decisão do magistrado, a dupla será julgada no dia 6 de julho, por homicídio qualificado, cometido por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. A sessão será na câmara de vereadores. Na mesma decisão, o juiz ainda decidiu que a dupla deverá continuar presa até o julgamento.

Uma testemunha disse, em depoimento à Justiça, que Willian estava em frente de casa, na companhia da namorada, quando quatro pessoas chegaram em duas motocicletas. Em seguida, iniciaram uma discussão com a vítima, momento em que os acusados agrediram e esfaquearam Willian dez vezes. Segundo essa testemunha, o crime foi motivado por um vídeo em que a vítima teria feito denúncias.

Em alegações finais no processo, a defesa apontou falta de provas de envolvimento de um dos réus. Já a defesa do outro suspeito alegou que ele agiu em legítima defesa. No entanto, o juiz Maurício Alexandre decidiu, no final de 2021, que o caso deveria ser julgado pelo tribunal do júri.

“Portanto, havendo prova da materialidade e a existência de elementos probatórios do envolvimento dos acusados no crime em comento, havendo, ainda, evidências de que os golpes foram efetuados com animus necandi, devem os réus serem pronunciados e, consequentemente, submetidos a julgamento pelo Tribunal do Júri, oportunidade em que os jurados decidirão acerca da existência, ou não, de provas contra os implicados”, afirmou o magistrado, na ocasião.

De acordo com informações da Polícia Militar, Willian chegou a ser socorrido e levado ao hospital municipal, mas não resistiu aos graves ferimentos. O corpo foi sepultado em Terra Nova do Norte.

Só Notícias/Herbert de Souza