Geral

Jefferson reclama do som durante julgamento de fazendeiro no Nortão

O advogado e ex-deputado Roberto Jefferson reclamou -agora há pouco- do volume baixo do som, no plenário da Câmara de Vera, quando estava sendo feita a leitura do processo que pede a condenação do fazendeiro Vilmar Taffarel (Nenê) como mandante do atentado contra o ex-vereador Augusto Alba, em 2001. Alba escapou da morte mas sua filha, de 12 anos, foi atingida e morreu. Ele foi até o lugar onde estavam os jurados e pediu que o som fosse melhorado. “O som estava baixo. Fui conferir para ver se os jurados estava ouvindo bem os dados do processo”, explicou Jefferson, no intervalo do julgamento (por volta das 12:15hs) quando o juiz suspendeu por uma hora para almoço. “Os jurados precisam entenderem os detalhes para tomarem uma decisão”, acrescentou Jefferson.

Ao sair da câmara, Jefferson foi cercado por lideranças políticas e populares que lhe cumprimentavam pelas denúncias no caso do mensalão. Sorridente, pousou para fotos e conversou com algumas pessoas. Foi almoçar em um restaqurante, no centro, acompanhado da esposa e assessores.