Geral

Índios fazem funcionários reféns e pedem por saída de coordenador em Mato Grosso

Funcionários do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) foram feitos de reféns por 44 índios da etnia Enawenê Nawê, vindos da aldeia Halataikwa, em Juína (735 km de Cuiabá), hoje de manhã. Eles pedem pela saída do coordenador de saúde indígena, Argon Norberto Hachmann. Cerca de 120 funcionários ficaram pelo menos cerca de 6 horas trancados na instituição. Eles foram liberados para comer, porém, sem sair do local. Depois do fato, cerca de 20 terceirizados continuaram trabalhando e os demais foram liberados.

Indígenas reivindicam pela melhoria nos medicamentos e carros mais altos para atender na saúde das aldeias. As polícias Federal e Militar estiveram no local para intermediar a situação. Coordenador e representantes indígenas estão em uma reunião de conciliação no Ministério Público Estadual.

Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) são unidades de responsabilidade sanitária federal correspondentes a uma ou mais terras indígenas a fim de atender às especificidades da atenção intercultural em saúde.

Só Notícias/Gazeta Digital