Geral

Ibama estuda mudanças no período da piracema no Estado

Mato Grosso poderá ter um novo período de defeso. Representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) estão reunidos no auditório da Fundação Estadual do Meio Ambiente para discutir sobre o resultado das observações dos técnicos a respeito dos dados coletados nos rios da Bacia do Alto Paraguai.

Pelo Ibama participam representantes do Centro de Pesquisa e Gestão de Recursos Pesqueiros Continentais (Cepta) Coordenação Geral de Recursos Pesqueiros (Cegerep) e gerências executivas de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Entre os representantes de entidades que contribuíram para os estudos realizados durante o último período de defeso participam Fema, UFMT, Unemat, Univag, Unic, Embrapa Pantanal.

Durante a reunião será apresentado o relatório das atividades e será elaborado o texto final do documento. Outro objetivo da reunião é tentar ‘harmonizar’ as legislações sobre o defeso entre os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. “Queremos que os critérios para definição do período de defeso nos dois estados sejam os mesmos” afirma o responsável pelo núcleo de fauna e recursos pesqueiros do Ibama, César Esteves Soares.

Ao final da reunião os representantes pretendem elaborar uma minuta de instrução normativa para a Bacia do Alto Paraguai.